Mercado fechado

Esperanças de estímulos amparam altas em Wall St após tombo da véspera

Por Sanjana Shivdas e Medha Singh

Por Sanjana Shivdas e Medha Singh

(Reuters) - Wall Street se recuperava nesta terça-feira, com investidores depositando esperanças em medidas de estímulo pelos principais bancos centrais e governos, depois que os mercados globais despencaram na sessão anterior por temores de uma recessão causada pelo coronavírus.

Operadores agora esperam que o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) cortará as taxas de juros uma segunda vez neste mês, com o presidente norte-americano Donald Trump aumentando a pressão ao dizer que o banco central do país deve reduzir as taxas ao nível de "nações concorrentes".

Os três principais índices de ações dos EUA sofreram na segunda-feira o pior dia desde a crise financeira de 2008, com os preços do petróleo tombando após promessas de Arábia Saudita e Rússia --dois dos maiores produtores da commodity-- de aumentar a produção em um mercado já com excesso de oferta.

Às 12:15 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1%, a 24.090 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 1,392651%, a 2.785 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 1,56%, a 8.075 pontos.

O índice de volatilidade da CBOE, indicador da ansiedade dos investidores, caía cerca de 2,8 pontos, para 51,66, depois de fechar em máximas desde a crise financeira.

(Por Sanjana Shivdas)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS CA JCG