Mercado fechado

Esperanças de estímulo impulsionam Wall St após baque

Por Sanjana Shivdas e Medha Singh
Operadores na Bolsa de Valores de Nova York, EUA

Por Sanjana Shivdas e Medha Singh

(Reuters) - Wall Street se recuperava nesta terça-feira, com os investidores depositando suas esperanças na flexibilização das políticas monetárias dos principais bancos centrais depois que os mercados globais despencaram na sessão anterior, por temores de uma recessão decorrente do coronavírus.

Operadores agora esperam que o Federal Reserve reduza sua taxa de juros pela segunda vez este mês, com o presidente norte-americano, Donald Trump, pressionando pela redução dos juros para o nível de "nações concorrentes".

Após fortes ganhos na abertura, todos os três índices foram negociados brevemente no vermelho à medida que os investidores avaliavam a eficácia de estímulos monetários adicionais para combater o surto de vírus.

No entanto, os índices rapidamente reverteram o curso para voltar a subir novamente, na esteira de uma notícia informando que o governo Trump discutiu uma suspensão de 90 dias do imposto sobre salários.

Os operadores também estão de olho na entrevista coletiva de Trump para obter mais detalhes sobre medidas de estímulo para conter o surto, que já infectou mais de 114.300 pessoas em todo o mundo e causou mais de 4 mil mortes.

Às 14:11 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,3%, a 24.161 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 1,571784%, a 2.790 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 1,85%, a 8.098 pontos.