Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.943,90
    -2,80 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    23.002,70
    -178,01 (-0,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Esperado há 2 anos, token da XRP desvaloriza 74% em duas horas

Flare Network: token nativo do protocolo caiu 74% poucas horas após seu lançamennto
Flare Network: token nativo do protocolo caiu 74% poucas horas após seu lançamennto
  • FLR foi enviado gratuitamente para milhares de usuários como jogada publicitária;

  • Token foi criado pela Flare Network, empresa de interoperabilidade de blockchains;

  • Volume de negociação nos primeiros dias atingiu US$ 1 bilhão.

Uma das maiores promessas do mundo de criptoativos resultou em ruína. A Flare Network prometeu durante dois anos o lançamento de seu token nativo, chamado de FLR. No entanto, assim que foi introduzido, o ativo digital caiu em 74% de valor decepcionando seus usuários.

O protocolo, que tem como propósito facilitar a interoperabilidade de diferentes blockchains, isto é, de diferentes bases de dados. Para promover seu token, a Flare Network havia prometido enviar gratuitamente unidades do seu novo ativo para detentores de XRP, o sexto token, ou criptomoeda, mais valiosa do mundo.

A prática é conhecida como airdrop e é bastante utilizada no meio dos criptoativos como forma publicitária. Em muitos protocolos não é possível impedir que as pessoas enviem tokens para sua carteira. Como um token também pode conter um código de programação, isto se tornou um problema bastante comum com a difusão de vírus e malware.

Acontece que a empresa manteve sua promessa de realizar o airdrop na proporção de um para um, ou seja, 1 FLR foi enviado para cada 1 XRP que o usuário detinha. Isto fez com que cerca de 15% da quantidade total de FLR produzidas fossem parar gratuitamente na carteira de milhares de usuários, e ainda há mais programado para ser distribuído nos próximos três anos.

No momento de lançamento, os tokens tinham um valor aproximado de US$ 0,05, ou R$ 0,26 nas corretoras. Em poucos momentos o preço do ativo digital disparou em 200%, chegando a US$ 0,15 (R$ 0,78). No entanto, conforme os usuários que receberam o ativo gratuitamente vendiam como forma de ter um lucro fácil, a valorização foi revertida para uma queda de 74% em questão de horas.

O ativo chegou a valer US$ 0,02 (R$ 0,10). Atualmente o preço já se recuperou e está novamente na casa dos US$ 0,05, ou R$ 0,26. O volume de negociação, no entanto, chegando a US$ 1 bilhão, ou R$ 5,4 bilhões. Os detentores do token poderão participar nas decisões de governança da Flare Network, podendo votar em projetos e propor mudanças.