Mercado abrirá em 9 h 34 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,23
    +0,32 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.865,60
    -14,00 (-0,74%)
     
  • BTC-USD

    38.886,11
    +3.833,46 (+10,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    972,87
    +31,06 (+3,30%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.109,52
    +160,79 (+0,56%)
     
  • NASDAQ

    14.022,25
    +28,00 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1878
    -0,0048 (-0,08%)
     

Especulado no Corinthians, Renato Gaúcho recebe conselho de jornalista: 'Um passo atrás na carreira'

·1 minuto de leitura


Os caminhos do Corinthians e do treinador Renato Gaúcho se encontraram nessa semana. Após a demissão de Vagner Mancini, o nome do ex-Grêmio ganhou força no clube paulista. A novela ainda terá outros capítulos, mas para o jornalista Breiller Pires, da ESPN, o acerto com o alvinegro "representaria um passo atrás na carreira" de Renato. Nesta terça-feira, no programa "Futebol na Veia", o comentarista pontuou as razões para isso.
+ Confira as classificações atualizadas dos campeonatos estaduais e simule os resultados do seu time!

Breiller começa afirmando que por investidas recentes de clubes com maiores investimentos como Flamengo e Atlético, a negociação com o Corinthians não seria a melhor escolha do treinador.

- O Renato não é maior que o Corinthians, mas no mercado, ele tem um tamanho maior que o Corinthians hoje. Há pouco tempo, Renato foi sondado por Flamengo e Atlético-MG, dois times com investimento maior e elencos mais fartos. Então, o Renato pode olhar para essa prateleira de times. Hoje, o Corinthians representaria um passo atrás na carreira - afirmou Breiller.

Em seguida, o jornalista pontua as dificuldades que Renato encontraria e questiona se ele teria a mesma sustentação que teve na equipe Gaúcha.

- Avaliando o cenário imediato que ele chega, o Renato pega uma missão muito mais complicada e um ambiente diferente. No Grêmio, ele só ficou quase cinco anos por ser o maior ídolo da história do clube. Se não fosse, teria caído antes, e muito por resiliência da diretoria do Grêmio, que bancou o Renato em vários momentos que até o torcedor pedia sua saída - concluiu.

No último domingo, o Corinthians foi derrotado em casa para o Palmeiras e deu adeus ao Campeonato Paulista.