Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,92 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,77 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,31
    -0,70 (-0,79%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    23.241,31
    +217,09 (+0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    541,21
    +5,98 (+1,12%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,67 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,94 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.248,54
    +72,67 (+0,26%)
     
  • NASDAQ

    13.192,00
    -36,75 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2538
    -0,0128 (-0,24%)
     

Especialistas dizem que privatização da Petrobras não abaixaria preços

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Privatização da Petrobras não ajudaria a abaixar os preços, afirmam especialistas
Privatização da Petrobras não ajudaria a abaixar os preços, afirmam especialistas
  • Em conversa privada com Adriano Pires, Bolsonaro comentou desejo de privatizar a empresa;

  • Petrobras é uma empresa de economia mista, com a União como sua maior acionista;

  • Revogação na política de preços e fundo de estabilização estão entre as propostas para solucionar a alta dos combustíveis.

Com os comentários de uma conversa privativa de Jair Bolsonaro (PL), e Adriano Pires, novo diretor da Petrobras, divulgados, onde o presidente afirma que pretende privatizar a Petrobras caso seja eleito para um segundo mandato, novos debates acerca da natureza da estatal voltaram ao discurso público. A grande pergunta gira em torno do preço da gasolina, e se a privatização ajudaria a abaixar o valor.

Para especialistas de diversas áreas ouvidos pelo UOL, a resposta é que a privatização não ajudaria em nada nesse problema. Para Virginia Parente, do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo, a privatização só serviria para o governo se isentar da responsabilidade de atuar no manejo desse preço.

Virginia sugere, ao invés de uma privatização, a implementação de um fundo de estabilização dos preços e o investimento em alternativos a longo prazo, com o etanol. Um fundo de estabilização vem sendo discutido já há um tempo, tendo sido aprovado no Senado em meados deste mês. O novo presidente da Petrobras, Adriano Pires, também se mostrou a favor do projeto, no entanto, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, é contrário à medida.

Já o professor do Departamento de Química da Universidade Federal do Espírito Santo, Eustáquio de Castro, ressaltou que em outros países, como a França e a Noruega, as empresas responsáveis pela produção e refino do petróleo são estatais justamente para que o governo possa ter um controle dos preços.

Para ele, as soluções para o problema da alta dos preços atual pode vir de diversas frentes, desde a redução da margem de lucro da Petrobras, a utilização dos dividendos da União como forma de subsídio aos combustíveis, até a revogação da política de preços da empresa, chamada de PPI (Preço de Paridade Internacional), instituída no governo Temer.

Com informações do Uol

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos