Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    47.081,52
    +837,13 (+1,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7577
    +0,0188 (+0,28%)
     

Espanhol Santander aposta em recuperação rápida após prejuízo em 2020

Jesús Aguado
·2 minuto de leitura

Por Jesús Aguado

MADRI (Reuters) - O banco espanhol Santander está apostando em uma recuperação econômica impulsionada por vacinas em 2021, após registrar seu primeiro prejuízo anual no ano passado.

O segundo maior banco da zona do euro disse esperar que seu retorno sobre o patrimônio tangível (ROTE), uma medida chave de lucratividade, se recupere para 9% a 10% neste ano, de 7,44% no final de 2020.

A melhora recente nos pagamentos de empréstimos por clientes também o levou a estimar um custo menor de seguro de empréstimos para 2021. As provisões para empréstimos inadimplentes, com clientes sofrendo para pagar dívidas em meio à pandemia de Covid-19, foram um fator para o prejuízo de 2020, embora tal resultado tenha refletido principalmente baixas contábeis em aquisições anteriores.

"Uma implantação bem-sucedida da vacina agirá como um forte catalisador para uma recuperação econômica", disse a presidente do conselho de administração do banco, Ana Botín em um comunicado, citando um relatório do Fundo Monetário Internacional no mês passado que elevou sua previsão de crescimento global para 2021.

No quarto trimestre de 2020, no entanto, o lucro líquido do Santander caiu 90%, para 277 milhões de euros, uma vez que acumulou centenas de milhões de euros em custos para pagar cortes de empregos e fechamento de agências como parte de seu plano de reestruturação, principalmente na Espanha. Analistas ouvidos pela Reuters esperavam lucro de 411 milhões de euros.

Durante todo o ano de 2020, o Santander registrou prejuízo de 8,77 bilhões de euros, após 12,6 bilhões de euros em despesas não recorrentes no segundo trimestre. Os analistas esperavam prejuízo de 8,64 bilhões de euros.

Os principais mercados do Santander, que vão do Brasil à Espanha, foram alguns dos mais atingidos pela pandemia, com moedas dos mercados emergentes mais fracas exacerbando o efeito.

A margem financeiro (NII) no quarto trimestre, uma medida dos ganhos com empréstimos menos custos de depósitos, porém, cresceu 3,2% em relação ao trimestre anterior, a 8,02 bilhões de euros, acima das previsões de analistas de 7,79 bilhões.

No Brasil, O lucro líquido recorrente do banco no quarto trimestre foi de 3,958 bilhões de reais, um aumento de 6,2% em relação ao ano anterior e acima da estimativa de analistas apurada pela Refinitiv de 3,716 bilhões de reais.

(Com reportagem adicional de Emma Pinedo)