Espanha vende 4,938 bilhões de euros em bônus

Os custos de financiamento da Espanha em um leilão de títulos de curto prazo ficaram próximos dos observados em leilões anteriores, enquanto os investidores ignoraram o adiamento contínuo do governo espanhol sobre um pedido de resgate e o corte do rating AAA da França pela Moody's.

O Tesouro da Espanha vendeu 4,938 bilhões de euros (US$ 6,31 bilhões) em títulos do Tesouro de 12 e 18 meses, superando a quantia máxima planejada que era de 4,5 bilhões de euros. A demanda forte registrada pela oferta é um bom sinal para o leilão de até 3,5 bilhões de euros em bônus previsto para a próxima quinta-feira.

A Espanha já cumpriu sua meta de emissão de 86 bilhões de euros em títulos para 2012. O dinheiro captado nos três leilões remanescentes previstos para este ano poderá dar ao país um trunfo sobre suas necessidade financiamento de 2013, embora também forneça um colchão no caso da Espanha ultrapassar sua meta de déficit orçamentário neste ano.

O leilão vendeu 4,225 bilhões de euros em bônus com vencimento em 22 de novembro de 2013 e yield médio de 2,797%, ante yield de 2,823% registrado no leilão anterior. A taxa bid to cover, uma medida da demanda, ficou 2,12, ante taxa de 2,71 no leilão anterior, enquanto as ofertas recebidas somaram 8,965 bilhões de euros.

Também foram vendidos 713 milhões de euros em bônus com vencimento em 16 de abril de 2014 e yield médio de 3,034%, ante yield de 3,022% no leilão anterior. A taxa bid to cover ficou em 5,72, acima da taxa de 3,04 no leilão anterior, enquanto as ofertas recebidas somaram 4,074 bilhões de euros.

Embora os yields (retorno ao investidor) na venda de T-bills não tenham sido marcadamente diferentes dos registrados na oferta anterior, os yields dos bônus de longo prazo aumentaram nas últimas sessões no mercado secundário, onde a dívida é negociada após os leilões. Isso ocorreu por causa dos crescentes temores que os problemas enfrentados pela Grécia nas negociações com seus credores se espalharão pela região e afetarão outros países da zona do euro que enfrentam dificuldades. As informações são da Dow Jones.

Carregando...