Mercado fechado

A Espanha usará a vacina AstraZeneca em menores de 55 anos de idade

·2 minuto de leitura
Frasco da vacina AstraZeneca/Oxford, em 29 de janeiro de 2021, em Colombo, Sri Lanka

A autoridade de Saúde Pública espanhola determinou nesta sexta-feira (5) que a vacina contra a covid-19 da AstraZeneca será usada apenas em menores de 55 anos no país, por falta de dados suficientes sobre seus efeitos além dessa idade.

"A Comissão de Saúde Pública, reunida em plenário nesta sexta-feira e seguindo as evidências científicas, aprovou a fixação da idade máxima de 55 anos para as pessoas que receberão as doses da vacina contra o covid-19 da AstraZeneca e da Universidade de Oxford na Espanha", disse o comunicado do Ministério da Saúde.

A Espanha entra assim na lista - e foi ainda mais cautelosa - de países europeus que não recomendam esta vacina para maiores de 65 anos, ao contrário do que é estipulado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), que aprovou o seu uso na União Europeia para todos maiores de 18 anos.

A autoridade vacinal alemã foi a primeira, na semana passada, a recomendar que a vacina AstraZeneca não fosse administrada em pessoas com mais de 65 anos, considerando que não há informações suficientes para determinar sua eficácia após essa idade.

Outros países, como a França, também aaprovaram. A Suíça, por sua vez, pediu "dados adicionais" antes de dar luz verde ao seu uso.

A vacina da AstraZeneca, farmacêutica que irritou os líderes europeus pelo atraso na entrega das doses, foi a terceira a ser autorizada pela UE, depois da Pfizer/BioNTech e da Moderna.

A Espanha administrou cerca de 1,9 milhão de doses e planeja ter 70% dos 47 milhões de habitantes imunizados até o verão, meta que o governo garante, apesar do atraso no recebimento das doses dos laboratórios.

A ministra da Saúde, Carolina Darias, disse esta semana que o governo está aberto à possibilidade de a Espanha administrar a vacina russa Sputnik V, desde que receba luz verde da EMA.

mg/du/eg/mis/ap