Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.256,36
    -3.411,42 (-2,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.310,27
    -841,11 (-1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,47
    +0,25 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.769,10
    -28,80 (-1,60%)
     
  • BTC-USD

    48.658,52
    +151,24 (+0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    971,72
    -22,95 (-2,31%)
     
  • S&P500

    3.829,34
    -96,09 (-2,45%)
     
  • DOW JONES

    31.402,01
    -559,85 (-1,75%)
     
  • FTSE

    6.651,96
    -7,01 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    30.074,17
    +355,93 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.168,27
    +496,57 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    12.788,00
    -514,00 (-3,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7372
    +0,1667 (+2,54%)
     

Espanha supera os 3 milhões de casos registrados de coronavírus

·2 minuto de leitura
Trabalhadores de saúde manipulam testes com swabs nasais, durante testagem em passa para a covid-19 em Ronda, Espanha, 11 de novembro de 2020

A Espanha superou, nesta terça-feira (9) os 3 milhões de casos registrados de covid-19, após o forte aumento observado desde as festas de fim de ano, informou o Ministério da Saúde.

Nas últimas 24 horas foram registrados 16.402 casos, o que eleva o balanço oficial para 3.005.487, segundo o ministério.

Também desde segunda-feira, a Espanha registrou 766 mortes e totaliza 63.061, dentro de uma população total de 47 milhões de habitantes.

O número de casos notificados é considerado amplamente subestimado, depois que no início da epidemia, na primavera boreal de 2020, os serviços de saúde ficaram sobrecarregados e incapacitados de acompanhar o vertiginoso ritmo de propagação da doença.

Em 15 de dezembro, o governo apresentou um estudo de soroprevalência que calculava que 10% da população espanhola se infectou até aquele momento com o vírus, ou seja, 4,7 milhões de pessoas.

A Espanha se tornou o primeiro país europeu a superar o milhão de casos em 21 de outubro, um número que dobrou 11 semanas mais tarde. Em apenas um mês, de 7 de janeiro até esta terça-feira, o país somou mais outro milhão.

As autoridades atribuem o forte aumento do início do ano aos relaxamentos de mobilidade concedidos durante o período de fim de ano, que na Espanha tem três momentos fortes: Véspera de Natal em 24 de dezembro, Ano Novo e a festa dos Reis Magos em 6 de janeiro.

A incidência, no entanto, caiu nos últimos dias. Depois de atingir os 900 casos por 100.000 habitantes no final de janeiro, nesta terça-feira ficou em 630 casos, segundo o boletim da Saúde.

Assim como nos países vizinhos, o governo está preocupado com as novas variantes do vírus, que podem ser mais contagiosas.

avl-du/mg/mb/aa