Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.881,94
    -625,79 (-1,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Espanha doará ao menos 7,5 milhões de doses de vacina anticovid para América Latina

·1 minuto de leitura
(ARQUIVOS) Nesta foto de arquivo tirada em 19 de março de 2021, uma seringa e um frasco da vacina AstraZeneca contra Covid-19 estão retratados no Hospital San Giovanni Bosco em Torino.

O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, anunciou nesta quarta-feira (21) que seu país vai doar ao menos 7,5 milhões de vacinas contra a covid-19 em 2021 para países latino-americanos, no marco da Cúpula Ibero-americana que acontece em Andorra.

A Espanha "vai disponibilizar para América Latina e Caribe entre 5% e 10% do total de vacinas contra a covid-19 que nosso país vai receber este ano, o que representará ao menos 7,5 milhões de doses até o final de 2021", disse Sánchez ao afirmar que "o acesso à vacina deve ser igualitário e universal".

As doses serão entregues quando a Espanha chegar "à marca de 50% da população vacinada", disse Sánchez, cujo governo tem como objetivo vacinar 70% dos 47 milhões de espanhóis até agosto.

O líder socialista explicou que as vacinas serão entregues pelo Covax, o mecanismo da Organização Mundial da Saúde (OMS) para uma distribuição igualitária das vacinas.

Por sua vez, será a Organização Pan-americana da Saúde (Opas) que distribuirá "as doses de acordo com as necessidades de cada país", apontou.

Assim como outros países europeus, a Espanha sofreu atrasos na chegada das vacinas. Até o momento, 3,6 milhões de pessoas receberam as doses, 7,6% da população.

Madri mostrou sua intenção no passado de doar vacinas aos países menos favorecidos.

A Cúpula Ibero-americana realizada em Andorra, pequeno estado europeu entre Espanha e França, busca principalmente ampliar o acesso às vacinas dos países latino-americanos, em um momento em que a região é afetada por uma nova onda do coronavírus.

Devido à crise de saúde, quase todos os líderes latino-americanos participam por teleconferência.

du/tjc/aa