Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.112,85
    +189,32 (+0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,35 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,06 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Espanha aumenta a 65 anos idade limite para receber vacina da AstraZeneca

·2 minuto de leitura
A ministra da Saúde na Espanham, Carolina Darias, em Madri

O governo espanhol anunciou nesta segunda-feira (22) que aumentará a idade máxima para receber a vacina da AstraZeneca de 55 para 65 anos, cuja aplicação será retomada na próxima quarta-feira após ter sido suspensa devido a preocupações sobre sua segurança.

"Retomaremos a vacinação na quarta-feira. O limite de idade estabelecido em 55 anos será suspenso e será estendido para 65 anos", informou a ministra da Saúde, Carolina Darias, em entrevista coletiva.

Quando o regulador europeu aprovou seu uso, em janeiro, a Espanha decidiu que só seria aplicada em pessoas de até 55 anos por causa da escassez de dados de ensaios clínicos em grupos mais velhos.

Desde então, seu uso em pessoas idosas tem se mostrado eficaz e vários países decidiram ampliar a faixa etária dos pacientes.

"As vacinas, como havia dito em outras ocasiões, são seguras, eficazes e salvam vidas", enfatizou a ministra Darias.

A decisão foi anunciada dois dias antes da Espanha retomar a administração do imunizante AstraZeneca, que havia sido suspensa na última segunda-feira devido ao surgimento de alguns casos de pacientes que sofreram trombose após terem sido vacinados.

Na última quinta-feira, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) considerou que a vacina é "segura e eficaz", o que levou vários países a reativar seu uso ou o fará em breve, como é o caso da Espanha.

Ainda assim, uma pesquisa publicada na segunda-feira no Reino Unido mostrou que os europeus continuam céticos sobre a segurança deste imunizante.

A reativação do fornecimento de doses da AstraZeneca deve acelerar o processo de vacinação na Espanha, que pretende ter imunizado 70% da população até o final do verão.

De acordo com o Ministério da Saúde, o país imunizou 2,1 milhões de pessoas de um total de 47 milhões com duas doses.

No total, foram administradas 6,3 milhões de doses de Pfizer/BioNtech, Moderna e AstraZeneca.

Até o momento, a pandemia causou mais de 73.500 mortes e 3,2 milhões de casos diagnosticados na Espanha, de acordo com o balanço oficial do governo.

ds/dbh/tjc/bn/mvv