Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.737,98
    -1.215,18 (-3,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Espanha antevê festas e confusão ao se preparar para sair de estado de emergência

·1 minuto de leitura
Polícia aborda pessoas em praia de Barcelona

Por Nathan Allen e Emma Pinedo

MADRI (Reuters) - A polícia da Catalunha se prepara para hordas de festejadores cansados da pandemia tomando as ruas, já que um estado de emergência nacional expira no domingo, e líderes regionais de toda a Espanha expressaram frustração com a incerteza do que virá a seguir.

Na noite de sábado, os catalães ainda terão que respeitar o toque de recolher das 22h, como fizeram nos últimos seis meses, mas quando o decreto vencer duas horas depois estarão livres para retornar às ruas e curtir a noite ao ar livre.

Uma porta-voz da polícia regional disse nesta quinta-feira que um "fluxo significativo" de pessoas é esperado em praias, parques e praças, o que exigirá reforços para garantir que as reuniões sejam menores do que seis pessoas e que todos usem máscaras – regulamentos locais não cobertos pelo estado de emergência.

Imposto em outubro para conter uma segunda onda desenfreada de infecções, o decreto de emergência permitiu que o governo central suspendesse as liberdades civis temporariamente e adotasse um toque de recolher de âmbito nacional, além de proibições de viagem locais e lockdowns.

Quando ele terminar, cada uma das 17 regiões da Espanha precisa pedir a aprovação de tribunais locais para preservar tais medidas, provavelmente criando um caleidoscópio de restrições divergentes e batalhas legais.

Na quarta-feira, a ministra da Saúde, Carolina Darias, disse que as regiões têm instrumentos suficientes para manter a pandemia em xeque, já que a taxa de infecções está recuando e a vacinação está avançando a toda velocidade.