Sem espaço para novos terrenos, preço em Pinheiros triplicou nos últimos anos

SÃO PAULO – Com a procura mais intensa que a oferta, nos últimos cinco anos, os preços dos imóveis no bairro de Pinheiros triplicaram. Não há mais espaço para novos terrenos e, além disso, há imóveis cujos preços dobraram a cada dois anos.

A informação é do diretor da delegacia de Pinheiros do Creci-SP (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), Orlando Pimenta, que diz também que os imóveis em lançamento no bairro estão custando em média, entre R$ 10 mil e R$ 14 mil o m².

Pimenta explica que o bairro de Pinheiros já está saturado e sem terrenos para novas construções. “Se continuarmos neste ritmo, pelo menos até a Copa de 2014 a procura continuará altíssima e a oferta, por sua vez, não conseguirá acompanhar tanta demanda”, completa ele dizendo ainda que "a matéria prima para os imóveis se chama terreno, portanto não vejo como desvalorizar os imóveis se não tem a matéria prima".

Lugar privelegiado
A alta dos imóveis da região de Pinheiros foi fortemente influenciada pela construção da Linha 4 – Amarela do metrô. Além disso, para o ano que vem, a reurbanização do Largo da Batata, próximo ao metrô Faria Lima, estará pronta, trazendo novos toques de valorização ao bairro. Pimenta comenta que Pinheiros é um bairro privilegiado até por conta de estar localizado entre os Jardins e o City Pinheiros. “Aqui nunca existiu crise”, diz.

“Se tivesse terreno dentro do cemitério, eu compraria”
Pinheiros teve uma valorização tão grandiosa que locais até então rejeitados, passaram a ter grande procura, como é o caso dos arredores do Cemitério São Paulo. Pimenta explica que há um tempo, todo mundo evitava aquela região. “Há pouco tempo, nenhuma construtora, queria comprar terreno próximo do Cemitério, hoje, a procura é tão grande, que eu afirmo, se tivesse terreno dentro do cemitério, teria comprador”, conta ele.

Zonas
Considerando as zonas da cidade, comparando os últimos cinco anos, a maior variação foi registrada na Zona C, composta por bairros como Cambuci, Barra Funda, Butantã, Cidade Universitária, Lapa, Jabaquara, Santo Amaro e Tatuapé. Segundo informações de levantamentos do Creci-SP, o m² nestas regiões valorizaram em média 410%, passando de R$ 2.457 em agosto de 2007 para R$ 12.536 em agosto deste ano. 

Veja a média de valorizações de apartamentos em cada uma das quatro zonas da capital paulista, considerando apartamentos de até sete anos de idade:

Valorização média de apartamentos nos últimos cinco anos*
Zonas** Valorização

*Creci-SP
**Considerando os seguintes bairros por zonas:
Zona A: Alto da Boa Vista, Alto de Pinheiros, Brooklin (Velho), Campo Belo, Cidade Jardim, Higienópolis, Itaim Bibi, Jardim América, Jardim Anália Franco, Jardim Europa, Jardim França, Jardim Paulista, Ibirapuera, Moema, Morro dos Ingleses, Morumbi, Real Parque, Pacaembu, Perdizes, e Vila Nova Conceição.

Zona B: Aclimação, Alto da Lapa, Alto de Santana, Brooklin, Cerqueira César, Chácara Flora, Alto da Lapa, Consolação, Granja Viana, Indianópolis, Jardim Guedala, Jardim Marajoara, Jardim Paulistano, Jardim São Bento, Jardim São Paulo, Paraíso, Pinheiros, Planalto Paulista, Pompéia, Sumaré, Sumarezinho, Vila Clementino, Vila Madalena, Vila Mariana, Vila Olímpia e Vila Sônia.

Zona C: Aeroporto, Água Branca, Bosque da Saúde, Barra Funda, Butantã, Cambuci, Chácara Santo Antônio, Cidade Universitária, Horto Florestal, Ipiranga (Museu), Jabaquara, Jardim Bonfiglioli, Jardim Prudência, Jardim Umuarama, Lapa, Mandaqui, Mirandópolis, Moóca, Santa Cecília, Santana, Santo Amaro, Saúde, Tucuruvi, Vila Alexandria, Vila Indiana, Vila Leopoldina, Vila Mascote, Vila Mazzei, Vila Romana, Vila Sofia e Tatuapé.

Zona D: Água Rasa, Americanópolis, Aricanduva, Bela Vista, Belém, Bom Retiro, Brás, Butantã (periferia), Campo Grande, Campos Elíseos, Carandiru, Casa Verde, Centro, Cidade Ademar, Cupecê, Freguesia do Ó, Glicério, Imirim, Itaberaba, Jaçanã, Jaguaré, Jardim Miriam, Liberdade, Limão, Pari, Penha, Pirituba, Rio Pequeno, Sacomã, Santa Efigênia, Sapopemba, Socorro, Tremembé, Veleiros, Vila Alpina, Vila Buarque, Vila Carrão, VilaFormosa, Vila Guilherme, Vila Maria, Vila Matilde, Vila Medeiros e Vila Prudente.

 

 

A 150%
B 185%
C 410%
D 139%
Carregando...