Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.410,08
    -2.569,12 (-4,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Espécie de dinossauro banguela é descoberta no Brasil

·2 min de leitura

Uma nova espécie brasileira de dinossauro foi anunciada na última quinta-feira (18) pelo Museu Nacional da UFRJ. Segundo os paleontólogos, se trata de um Berthasaura leopoldinae, que viveu no Brasil entre 80 a 70 milhões de anos atrás. O dinossauro recebeu esse nome em homenagem à pesquisadora brasileira Bertha Lutz, à escola de samba Imperatriz Leopoldinense e também à própria imperatriz Maria Leopoldina.

Os fósseis do novo dinossauro foram encontrados no município paranaense Cruzeiro do Oeste, a 530 quilômetros de Curitiba, em uma região já conhecida como Cemitério dos Pterossauros. As características físicas da criatura são únicas, principalmente pelo formato do crânio, sendo então uma das principais descobertas da paleontologia brasileira dos últimos anos.

<em>Imagem: Divulgação/Museu Nacional/Nature</em>
Imagem: Divulgação/Museu Nacional/Nature

Alexandre Kellner, diretor do Museu Nacional, conta que as escavações foram feitas entre os anos de 2011 e 2014, e que o nível de conservação é surpreendente. "Temos restos do crânio e mandíbula, coluna vertebral, cinturas peitoral e pélvica, e membros anteriores e posteriores, o que torna 'Bertha' um dos 'dinos' mais completos já encontrados no período Cretáceo brasileiro", diz o pesquisador.

A região em que os ossos foram encontrados era coberta por um grande deserto, possivelmente com vegetação em volta de áreas úmidas, de acordo com Luiz Carlos Weinschutz, um dos autores do estudo, o que pode ter colaborado para a preservação do material. Através da descoberta, será possível entender melhor os ecossistemas antigos do Brasil.

<em>Imagem: Divulgação/Museu Nacional/Nature</em>
Imagem: Divulgação/Museu Nacional/Nature

Além do crânio peculiar, a Berthasaura leopoldinae é a primeira espécie de dinossauro sem dentes da América do Sul. Por ser edêntula, os cientistas ainda estão na dúvida se o animal era herbívoro ou carnívoro. Os cientistas dizem que não ter dentes nunca foi um empecilho para carnívoros. O Berthasaura leopoldinae media cerca de um metro de comprimento e não mais de 80 centímetros de altura, pesando cerca de 8 a 10 quilos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos