Mercado fechará em 1 h 16 min
  • BOVESPA

    113.257,42
    +984,41 (+0,88%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.466,56
    -54,87 (-0,10%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,82
    +0,92 (+1,18%)
     
  • OURO

    1.945,60
    +6,40 (+0,33%)
     
  • BTC-USD

    23.161,03
    -9,39 (-0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    525,94
    +7,15 (+1,38%)
     
  • S&P500

    4.050,74
    +32,97 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    33.892,47
    +175,38 (+0,52%)
     
  • FTSE

    7.771,70
    -13,17 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.072,75
    +104,75 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5271
    -0,0199 (-0,36%)
     

Esforços para resolver conflito pós-Brexit se intensificam na Irlanda do Norte

O primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, reúne-se nesta quinta-feira (12) com líderes dos partidos políticos da Irlanda do Norte para tentar resolver o bloqueio institucional nesta região britânica, desencadeado por divergências sobre seu estatuto após o Brexit.

Há quase um ano, o Partido Unionista Democrático (DUP, pela sigla em inglês) boicota instituições regionais, impedindo o funcionamento do Parlamento e do governo da Irlanda do Norte, em protesto contra os controles alfandegários impostos pós-Brexit a produtos que chegam do resto do Reino Unido.

Esta medida foi negociada entre Londres e Bruxelas para proteger o mercado único europeu e evita restabelecer uma fronteira física com a vizinha República da Irlanda, país-membro da União Europeia, que ameaça a frágil paz alcançada com o Acordo da Sexta-Feira Santa de 1998.

O acordo pôs fim a três décadas de conflito entre republicanos católicos, partidários da reunificação com a República da Irlanda, e sindicalistas protestantes, muito apegados ao seu pertencimento à coroa britânica. A disputa deixou cerca de 3.500 mortos.

Os sindicalistas consideram agora que os controles alfandegários ameaçam seu lugar no Reino Unido e exigem de Londres a supressão, ou uma mudança significativa, do protocolo estabelecido após o Brexit.

Uma recente mudança de tom nas negociações entre Reino Unido e União Europeia sobre o protocolo aumentou, nos últimos dias, as esperanças de um resultado positivo.

O líder do DUP, Jeffrey Donaldson, disse ontem à BBC que um acordo "ainda está muito longe".

Na segunda-feira (9), Londres e Bruxelas progrediram em uma questão técnica, referente ao acesso aos sistemas informáticos britânicos, o que aumentou as esperanças de novos avanços.

As negociações na Irlanda do Norte se intensificam conforme se aproxima 19 de janeiro, prazo para convocação de novas eleições legislativas regionais, caso as instituições do país não tenham sido desbloqueadas.

Após um encontro com Varadkar, que classificou como "construtivo", a líder do partido republicano Sinn Féin, Mary Lou McDonald, expressou sua "determinação absoluta" em reabrir o Parlamento e o governo regional, cujo poder deve ser compartilhado com os sindicalistas, segundo o acordo de paz.

A visita do premiê ocorre um dia depois da viagem do chanceler britânico, James Cleverly, com o mesmo propósito e pouco sucesso.

O líder da oposição britânica, o trabalhista Keir Starmer, também deve visitar a Irlanda do Norte na quinta-feira.

csp-acc/mb/ap/tt/yr/mvv