Mercado fechará em 48 mins
  • BOVESPA

    100.302,85
    -956,90 (-0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.265,99
    -441,73 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,42
    -1,43 (-3,59%)
     
  • OURO

    1.904,40
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    12.892,27
    -257,76 (-1,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    256,78
    -6,64 (-2,52%)
     
  • S&P500

    3.386,10
    -79,29 (-2,29%)
     
  • DOW JONES

    27.558,10
    -777,47 (-2,74%)
     
  • FTSE

    5.792,01
    -68,27 (-1,16%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.405,75
    -257,75 (-2,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6401
    -0,0238 (-0,36%)
     

Escolas públicas e particulares reabrem em SP para aulas de reforço

Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil
·2 minutos de leitura

As escolas de ensino fundamental, médio e infantil, públicas e particulares estão autorizadas para reabertura hoje (7) no estado de São Paulo para atividades de reforço. Mesmo assim os alunos não são obrigados a comparecer às aulas presenciais, que serão retomadas gradualmente. A medida atinge 13,3 milhões de alunos do estado. Alunos e professores dos grupos de risco para o novo coronavírus deverão ser poupados, permanecendo em casa.

O retorno às aulas foi planejado com base no Plano São Paulo de retomada econômica do estado. O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (Vermelho) a etapas identificadas como controle (Laranja), flexibilização (Amarelo), abertura parcial (Verde) e normal controlado (Azul).

Para que haja retorno às aulas presenciais, todo o estado paulista precisa estar na Fase 3 – Amarela do Plano São Paulo: 80% das regiões precisarão estar há 28 dias nessa fase e, o restante, há pelo menos 14 semanas nessa etapa.

De acordo com o governo estadual, na primeira etapa, até 35% dos alunos poderão voltar às aulas presenciais, respeitando o distanciamento de 1,5 metro entre eles, com o restante dos alunos em aulas remotas e online. Essa medida deve ser adotada em forma de rodízio.

As aulas presenciais na rede estadual de São Paulo estão suspensas desde o dia 23 de março como medida de controle à propagação do novo coronavírus. Atualmente, as aulas das escolas estaduais acontecem de forma remota e online, transmitidas por meio do aplicativo Centro de Mídias SP (CMSP), plataforma criada pela secretaria de Educação durante a pandemia do novo coronavírus. Ela também é transmitida por meio dos canais digitais na TV 2.2 - TV Univesp e 2.3 - TV Educação.

Inicialmente, a previsão do governo paulista era de que as aulas presenciais na rede de ensino do estado voltariam a partir do dia 8 de setembro, desde que todo o estado estivesse há 28 dias na Fase 3 – Amarela do Plano São Paulo. Esse anúncio foi feito no dia 24 de junho. Depois, na edição do decreto, em julho, o governo recuou, anunciando que o novo requisito era que todo o estado estivesse na Fase Amarela, mas apenas 80% das regiões precisariam estar há 28 dias nesta fase.

O governo também determinou que cada município tenha autonomia para decidir sobre a volta às aulas e disse que trabalha em conjunto com as administrações municipais.