Mercado abrirá em 7 h 15 min
  • BOVESPA

    108.376,35
    -737,80 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.006,11
    +197,55 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,12
    -1,38 (-1,76%)
     
  • OURO

    1.630,70
    -5,50 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    18.765,50
    -1.301,12 (-6,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    429,42
    -29,72 (-6,47%)
     
  • S&P500

    3.647,29
    -7,75 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    29.134,99
    -125,82 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.984,59
    -36,36 (-0,52%)
     
  • HANG SENG

    17.417,16
    -443,15 (-2,48%)
     
  • NIKKEI

    25.993,66
    -578,21 (-2,18%)
     
  • NASDAQ

    11.227,00
    -106,75 (-0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1400
    -0,0199 (-0,39%)
     

Escassez de gás deve apertar ainda mais mercado global de diesel

(Bloomberg) -- O mercado global de diesel está prestes a ficar ainda mais apertado à medida que geradoras de energia e usuários industriais buscam alívio do aumento de preços do gás natural.

Os consumidores buscam alternativas para gás após os preços subirem para níveis sem precedentes com cortes de fornecimento russo. Mas os estoques globais de diesel também estão em níveis excepcionalmente baixos em uma época em que normalmente se expandiriam em preparação para um aumento no consumo durante o inverno.

A Agência Internacional de Energia este mês elevou sua previsão para o crescimento da demanda global de petróleo, com expectativas de mais troca de combustível para substituir o gás, sobretudo na Europa e no Oriente Médio. As exportações americanas de petróleo e derivados atingiram um recorde na semana passada, com diesel liderando o salto.

A corrida pelo combustível é bem-vinda pelas refinarias, mas também adicionará mais pressão inflacionária à economia global. A seca na Europa e a queda nas exportações de diesel da China estão agravando a escassez, juntamente com a preocupação com os fluxos de diesel russo para a Europa, onde a crise de energia é mais aguda.

Uma frota de petroleiros carregados de diesel já está a caminho do Oriente Médio e da Ásia para a Europa, que também enfrenta problemas causados por águas rasas no Reno. A Shell cortou a produção na maior refinaria da Alemanha devido aos baixos níveis no rio, enquanto a refinaria OMV Germany relatou recentemente uma corrida no fornecimento de diesel e óleo para aquecimento.

A Europa enfrenta um déficit de diesel de cerca de 1,5 milhão de barris por dia e isso pode aumentar à medida que os consumidores substituem o gás natural por derivados de petróleo, segundo a FGE. A consultoria do setor estima que os lucros na Europa com destilados médios - que incluem diesel - devem atingir um recorde de US$ 70 por barril durante o inverno. As margens estão atualmente em torno de US$ 55, de acordo com dados da ICE Futures Europe.

A demanda anual por diesel não automotivo e óleo combustível aumentará em 220.000 barris por dia nos países europeus da OCDE no quarto e primeiro trimestres, de acordo com a IEA. Para contextualizar, a demanda da região por combustíveis do tipo diesel foi de 6,26 milhões de barris por dia no ano passado.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.