Escândalo da carne de cavalo provoca três prisões no Reino Unido

Londres, 14 fev (EFE).- A polícia britânica deteve três pessoas nesta quinta-feira na Inglaterra e no País de Gales por seu envolvimento com o escândalo da carne de cavalo encontrada em produtos etiquetados como bovinos.

Os três homens, de entre 42 e 63 anos, foram detidos em duas plantas de processamento industrial de carne nas localidades de Aberystwth, em Gales, e Todmoreden, no condado de West Yorkshire, ao norte da Inglaterra.

Os detidos, sob suspeita de ter cometido uma fraude, permanecem à espera de serem interrogados tanto pela polícia como pela Agência de Padrões Alimentícios do Reino Unido (FSA), que inspecionou ambas fábricas na terça-feira passada.

"Podemos confirmar que três pessoas suspeitas de ter violado a lei contra a fraude foram detidas", afirmou um porta-voz da polícia do condado galês de Powys, destacando que as detenções ocorreram no marco de uma "operação simultânea" com a polícia de West Yorkshire.

A FSA havia suspendido a atividade em ambas plantas depois da inspeção de terça-feira perante a suspeita que se estava utilizando carne equina para elaborar hambúrgueres etiquetados como bovinos.

Após paralisar a produção de carne nas empresas, a agência alimentícia britânica começou a estudar a documentação das duas fábricas, inclusive a lista dos clientes que poderiam ter posto seus produtos em circulação.

As prisões aconteceram no mesmo dia no qual foi revelado que um antiinflamatório conhecido como "bute" poderia ter entrado na cadeia alimentícia através da carne de cavalo.

Um relatório da comissão de Alimentação e Agricultura do Parlamento britânico alertou hoje que a escala da contaminação com carne de cavalo de produtos etiquetados como bovinos pode resultar "assombrosa" e de uma "escala em massa". EFE

Carregando...