Mercado abrirá em 2 h 58 min
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,32
    -0,24 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.816,70
    +2,60 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    37.837,59
    -773,84 (-2,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,55
    -18,90 (-2,00%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.133,50
    +27,78 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.055,00
    +8,75 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1808
    +0,0153 (+0,25%)
     

Ericsson, Qualcomm e Telia testam meio de reduzir consumo de bateria com 5G

·2 minuto de leitura
Ericsson, Qualcomm e Telia testam meio de reduzir consumo de bateria com 5G
Ericsson, Qualcomm e Telia testam meio de reduzir consumo de bateria com 5G

Três grandes companhias do ramo da tecnologia, Ericsson, Qualcomm e Telia, se uniram para testar um mecanismo capaz de aprimorar a experiência de usuários e empresas com o 5G e o uso de bateria dos dispositivos. A proposta do projeto é reduzir a taxa de latência (isto é, o tempo que a ação do usuário leva para chegar ao servidor, na internet) dos aparelhos e o consumo de bateria enquanto estiverem conectados na rede de dados 5G.

A ideia é complexa, mas pode resumida de forma simples. Imagine que você está utilizando seu celular conectado à rede 5G para dar uma olhada nas suas redes sociais. Após ver as atualizações mais recentes, deixa o celular de lado para voltar ao trabalho. Nessa transição do modo ativo do celular para o modo de descanso, ele permanece conectado, mas exigindo uma taxa menor de sinal da operadora.

Em termos precisos, as três companhias desenvolveram em conjunto um estado inativo para o protocolo de controle de recursos de rádio (RRC inactive na sigla em inglês). Esse protocolo é utilizado pelas operadoras na emissão do sinal de rádio da rede 5G. O estado inativo do protocolo foi desenvolvido para reduzir a quantidade de sinal captada por um aparelho durante a transição do modo ativo para o modo de descanso.

Para o desenvolvimento do mecanismo capaz de melhorar o desempenho e o consumo de bateria no uso do 5G, foi utilizado um software da Ericsson em conjunto com um dispositivo que carregava o Snapdragon X60 5G Modem-RF System, modem de 5nm da Qualcomm. Além disso, foram utilizadas antenas standalone para a conexão 5G.

O resultado desse projeto? Uma redução de até três vezes na taxa de latência na conexão e de 30% no consumo de bateria dos aparelhos. Isso representa um grande avanço, tanto para o usuário final que poderá ter uma melhor experiência de uso da nuvem ou de jogos, por exemplo, bem como para dispositivos IoT usados na indústria.

Via Mobile World Live

Imagem: Marko Aliaksandr/Shutterstock

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos