Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,84
    -0,21 (-0,29%)
     
  • OURO

    1.786,40
    +1,70 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    50.728,44
    -105,61 (-0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.309,88
    -11,40 (-0,86%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.783,45
    +327,85 (+1,15%)
     
  • NASDAQ

    16.367,50
    +49,50 (+0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3443
    +0,0046 (+0,07%)
     

Equipe invade iPhone 13 Pro e leva mais de R$ 1 mi

·2 min de leitura
OMOTESANDO, TOKYO, JAPAN - 2021/09/27: iPhone 13 Pro Max smartphones seen displayed inside an Apple Store in Omotesando, Tokyo. (Photo by Stanislav Kogiku/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
OMOTESANDO, TOKYO, JAPAN - 2021/09/27: iPhone 13 Pro Max smartphones seen displayed inside an Apple Store in Omotesando, Tokyo. (Photo by Stanislav Kogiku/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Equipe invadiu iPhone 13 Pro em cerca de quinze segundos;

  • Façanha foi registrada na competição chinesa Tianfu Cup;

  • Equipe arrematou cerca de US$ 180 mil (aproximadamente R$ 1 milhão)

Em apenas quinze segundos, pesquisadores chineses da área de segurança digital conseguiram invadir o sistema operacional de um iPhone 13 Pro, recém-lançado pela Apple. Com a invasão em tempo recorde do iOS 15, o time Kunlun Lab arrematou cerca de US$ 180 mil (aproximadamente R$ 1 milhão), e com a invasão a distância, o Team Pangu garantiu cerca de US$ 300 mil (aproximadamente R$ 1,7 milhão). 

A invasão foi registrada na competição chinesa Tianfu Cup, realizada em Chengdu. A competição é considerada a mais popular do mundo hacker na China. O objetivo dela é justamente encontrar brechas em softwares. Após a competição, relatórios detalhados dos procedimentos são enviados às fabricantes, para que elas possam corrigir possíveis falhas por meio de atualizações em seus sistemas operacionais. 

A equipe é conhecida por desbloquear os aparelhos da Apple. Segundo o site Apple Insider, as equipes tinham que fazer com que o iPhone 13 Pro rodasse uma URL remota, para os competidores controlarem o sistema do smartphone. A invasão foi demonstrada ao vivo no palco da competição, com a equipe utilizando uma sequência de comandos de software de execução remota do navegador Safari. 

Leia também:

Não apenas a Apple participou do evento realizado em Chengdu, como outras gigantes da tecnologia, como a Microsoft, com seu Windows 10, a Xiaomi com seu Mi 11, e o Google, com o navegador Chrome, além da presença da Adobe com seu PDF Reader. Por medidas de segurança, os detalhes que expõem as brechas nos dispositivos só podem ser revelados após as fabricantes solucionarem as falhas, sendo uma forma de proteger os usuários. 

A edição de 2021 do Tianfu Cup distribuiu mais de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 8,4 mihões) em prêmios para as equipes de hackers que participaram do torneio. Descrito no site oficial como "desafio internacional de cybersegurança", o evento ocorre anualmente na cidade que dá nome à competição, localizada na região sudoeste da China.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos