Mercado fechará em 3 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    122.024,86
    +144,04 (+0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.301,06
    +81,80 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,37
    +1,00 (+1,53%)
     
  • OURO

    1.868,30
    +30,20 (+1,64%)
     
  • BTC-USD

    42.610,68
    -4.825,30 (-10,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.176,69
    -21,22 (-1,77%)
     
  • S&P500

    4.152,88
    -20,97 (-0,50%)
     
  • DOW JONES

    34.273,79
    -108,34 (-0,32%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.258,50
    -128,50 (-0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3974
    -0,0066 (-0,10%)
     

Equinor enfrenta atrasos e maiores custos com Covid-19 no Brasil

Lars Erik Taraldsen
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Equinor está reduzindo a atividade offshore no Brasil diante do contínuo avanço da Covid-19 no país.

A maior petrolífera norueguesa, que opera o campo de Peregrino, decidiu limitar a atividade pois a pandemia aumentou os custos do projeto. Por enquanto, a empresa também não planeja iniciar o Peregrino 2, disse o CEO da Equinor, Anders Opedal, em entrevista.

“A Covid-19 atingiu o Brasil com muita força, por isso reduzimos nossa atividade ao mínimo para cuidar de nossos funcionários e fornecedores”, disse Opedal.

Antes da pandemia, a expectativa era de que a operação Peregrino 2 da Equinor, avaliada em US$ 3 bilhões, fosse iniciada dentro desse orçamento no fim do ano passado. Mas agora a empresa norueguesa, que produz petróleo pesado desde a primeira fase do Peregrino 1 em 2011, não sabe quando nem a que custo o projeto entrará em operação.

“A produção não vai começar este ano. Ainda haverá grande incerteza nos próximos meses no Brasil”, disse Opedal. “Felizmente, vemos que o número de infecções e o número de mortes estão diminuindo. Com isso, vamos recuperar gradualmente a atividade.”

O campo de Peregrino, que é a maior operação da Equinor fora da Noruega, está localizado a cerca de 85 quilômetros da costa do Brasil. O Peregrino está paralisado desde abril de 2020 devido a problemas de corrosão que a empresa não conseguiu resolver, porque o acesso ao local não é permitido à equipe e após focos de Covid-19 entre os próprios funcionários.

“Houve muito pouco progresso no projeto no ano passado, porque não podemos ter pessoas offshore”, disse Opedal em conferência de imprensa após a divulgação dos resultados do primeiro trimestre. “Tivemos muitos surtos de Covid-19 no flotel.”

Na quinta-feira, a Equinor divulgou os resultados financeiros mais fortes desde 2014 e anunciou aumento dos dividendos pelo terceiro trimestre seguido. No entanto, a produção total de petróleo e gás no primeiro trimestre diminuiu ligeiramente em relação ao mesmo período do ano passado, devido em grande parte à produção paralisada em Peregrino.

O projeto Peregrino 2 deveria estender a vida útil do campo de Peregrino, que tem capacidade de produção de 100 mil barris por dia, adicionando de 250 milhões a 300 milhões de barris de petróleo recuperável. A Equinor controla 60% do campo, juntamente com a chinesa Sinochem.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.