Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.609,70
    -930,09 (-0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.347,60
    +665,41 (+1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,25
    +1,50 (+2,51%)
     
  • OURO

    1.713,40
    -20,20 (-1,17%)
     
  • BTC-USD

    50.984,25
    +3.141,22 (+6,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.019,76
    +31,67 (+3,20%)
     
  • S&P500

    3.835,22
    -35,07 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    31.405,21
    +13,69 (+0,04%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.704,00
    -351,25 (-2,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7531
    -0,1090 (-1,59%)
     

Equinor e Porto do Açu assinam acordo para avaliar desenvolvimento de usina solar

·1 minuto de leitura
Bandeira da Equinor na sede da companhia

SÃO PAULO (Reuters) - O Porto do Açu, do grupo Prumo, chegou a acordo preliminar com a petroleira Equinor visando possíveis investimentos em energia solar em suas instalações, no Estado do Rio de Janeiro.

Um memorando de entendimento assinado entre a Porto do Açu Operações e a empresa de óleo e gás norueguesa prevê a avaliação em conjunto sobre o desenvolvimento de uma planta solar na retroárea do porto nos próximos 12 meses.

A empresa responsável por Açu é uma das subsidiárias da Prumo, controlada pela norte-americana EIG Global Energy Partners e pelo grupo de investimentos Mubadala Investment Company, dos Emirados Árabes Unidos.

"Estamos otimistas com a possibilidade de implantação de um projeto de energia renovável no Açu, iniciativa que está em linha com a nossa estratégia de sustentabilidade, que inclui desenvolver parcerias e novos negócios a partir da transição para uma economia de baixo carbono", disse em nota o CEO da Porto do Açu, José Firmo.

A operadora do porto não informou a capacidade prevista para o projeto solar e nem valores estimados de investimentos.

A parceria com a Equinor vem em momento em que a petroleira e outros grupos de óleo e gás buscam oportunidades em renováveis pelo mundo e no Brasil, de olho na esperada transição global para uma economia de baixo carbono.

A Equinor já possui um parque solar no Brasil, a usina de Apodi, que está em operação desde 2018 e foi o primeiro ativo solar do portfólio global da companhia.

(Por Luciano Costa)