Mercado fechará em 4 h 56 min
  • BOVESPA

    113.595,63
    -581,91 (-0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,27
    +1,26 (+1,56%)
     
  • OURO

    1.931,60
    +1,60 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    22.918,63
    -217,83 (-0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    519,19
    -8,00 (-1,52%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.759,06
    -2,05 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.052,25
    -54,50 (-0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5050
    -0,0147 (-0,27%)
     

Equinor confirma usina solar Mendubim de 531 MW e aportes de US$430 mi com parceiros

Usina solar em Manaus, no Brasil

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Equinor anunciou a decisão final de investimento no projeto de energia solar Mendubim, de 531 megawatts (MW), juntamente com parceiros, com investimentos totais de 430 milhões de dólares, no que será o segundo projeto de larga escala desse tipo da companhia no Brasil.

Localizado no Rio Grande do Norte, o projeto Mendubim é uma joint venture entre Scatec, Hydro Rein e Equinor.

Os três parceiros têm participações econômicas iguais de 33,3% no projeto e irão, em conjunto, realizar os serviços de Engenharia, Gestão de compras e Construção (EPC - engineering, procurement and construction), explicou a companhia.

Os serviços de operação e manutenção, além do gerenciamento do ativo, serão fornecidos em conjunto por Equinor e Scatec.

"O projeto sustenta a ambição da companhia de acelerar o crescimento em renováveis e se desenvolver como produtor de energia com foco em áreas selecionadas", disse a Equinor em nota.

A Equinor destacou que iniciou as atividades em renováveis no Brasil com a planta solar de 162 MW de Apodi, em operação desde 2018, em parceria com a Scatec.

"Com o projeto Mendubim, expandimos consideravelmente nossos investimentos em renováveis no Brasil e damos um importante passo para seguir construindo um portfólio significativo de energia solar no país", disse em nota Olav Kolbeinstveit, vice-presidente sênior de energia e mercados em renováveis da Equinor.

O investimento de 430 milhões de dólares contará com uma combinação de financiamento de longo prazo e contribuição de capital dos parceiros.

Segundo a Equinor, Mendubim entregará retornos reais, ao nível de projeto, dentro da faixa estimada pela Equinor para projetos renováveis globalmente, de 4-8%.

Cerca de 60% da energia produzida será comercializada por meio de um contrato de compra e venda de energia, em dólar, de duração de 20 anos com a Alunorte, empresa líder mundial no fornecimento de alumina para a indústria de alumínio.

Os 40% restantes da produção serão comercializados no mercado de energia brasileiro.

Os serviços de comercialização de energia devem ser realizados pela Hydro Energia e pela Danske Commodities, empresa de comercialização de energia da Equinor. A Danske Commodities estabeleceu recentemente um escritório em São Paulo para dar suporte às atividades da Equinor no país.

(Por Marta Nogueira)