Equador faz empréstimo de US$ 2 bil com banco da China

O Equador assinou um acordo de empréstimo de US$ 2 bilhões com o China Development Bank e, simultaneamente, a companhia estatal Petroecuador fechou um contrato de oito anos para vender petróleo e óleo combustível para empresas chinesas.

Segundo o ministro das Finanças do Equador, Patricio Rivera, o empréstimo tem uma maturidade de oito anos e taxa de juros de cerca de 7%. O empréstimo terá uma "estrutura semelhante" ao de acordos anteriores com a China, que incluíam um montante disponível sem compromisso e outra parte ligada a projetos específicos. Rivera disse que o desembolso será recebido "quando necessário".

Já o contrato de venda de petróleo e óleo combustível foi assinado com a China International United Petroleum (Unipec) e a Petrochina, de acordo com Nielsen Arias, gerente geral de comércio internacional da Petroecuador. Arias disse que a negociação de ambas as operações foi "simultânea, mas independente".

Conforme o dirigente da Petroecuador, a estatal equatoriana vai vender petróleo para a Unipec e a Petrochina por seis anos, a partir deste mês, e venderá óleo combustível de 2018 a 2020.

Críticos dizem que os empréstimos da China custam mais do que os empréstimos habituais de credores multilaterais.

No ano passado, o Equador vendeu cerca de 80% de suas exportações de petróleo para a China. Arias disse que esta tendência pode continuar este ano e que todas as exportações de petróleo, incluindo aquelas para a China, são vendidas a preços de mercado. As informações são da Dow Jones.

Carregando...