Mercado abrirá em 2 h 28 min

Epidemia de coronavírus afetará o PIB brasileiro, diz IBGE

Bruno Villas Bôas e Alessandra Saraiva

Segundo a coordenadora das Contas Nacionais do instituto, impacto se dará pela via comércio exterior e pela produção nacional O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro vai sofrer “algum impacto” do alastramento do novo coronavírus (Covid-19), mas será preciso aguardar a divulgação de novos indicadores para conhecê-los, segundo a coordenadora de Contas Nacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Rebeca Palis.

Durante entrevista para divulgação do PIB de 2019, Palis comentou que o vírus provavelmente vai impactar o comércio exterior e a produção nacional. O crescimento de 1,1% ficou em linha com as expectativas de mercado.

“Li reportagens sobre o problema de insumo, componentes usados na produção. Algum impacto vai ter, obviamente”, disse Palis, sem fazer projeções numéricas sobre a intensidade dos efeitos da epidemia na economia.

“Temos que esperar e ver qual vai ser o impacto na economia mundial e como economia brasileira se comporta”, acrescentou.

Os impactos do coronavírus já tem levado alguns analistas a revisar os números previstos para o Brasil neste ano. A consultoria Capital Economics divulgou ontem um corte de 1,5% para 1,3% na projeção de crescimento brasileira. O Goldam Sachs também cortou a estimativa de 2,2% para 1,5%.

Embora tenha reconhecido que a epidemia trará um impacto negativo sobre a previsão do governo, o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, indicou que o número oficial não ficará abaixo de 2%. O dado deve ser divulgado na próxima quarta-feira.