Mercado abrirá em 7 h 20 min
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,17
    +0,09 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.773,90
    -9,50 (-0,53%)
     
  • BTC-USD

    32.806,50
    -1.354,73 (-3,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    792,12
    -18,07 (-2,23%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.847,33
    +30,26 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    28.842,13
    -32,76 (-0,11%)
     
  • NASDAQ

    14.296,50
    +33,50 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9258
    -0,0027 (-0,05%)
     

Epic x Apple | Derrubar exclusividade da App Store é preocupante, diz juíza

·2 minuto de leitura

A juíza federal dos EUA Yvonne Gonzalez Rogers deu seu parecer no julgamento do caso envolvendo a disputa entre a Epic Games e a Apple por supostas práticas de monopólio. Na última sessão, realizada na segunda-feira (24), os advogados de ambas as partes debateram por três horas sobre os impactos da decisão na App Store e no modelo de negócios da Maçã.

Os desenvolvedores de aplicativos e órgãos reguladores de todo o mundo estão atentos ao julgamento, afinal ele pode servir de base para outras ações similares. Gonzalez Rogers perguntou se a Apple poderia ser “receptiva” a algumas das alegações dos criadores do jogo Fortnite de que a companhia abusa do seu poder de controle sobre a App Store e prejudica os desenvolvedores.

Na semana passada, a magistrada havia dito que os lucros da App Store comparados com o dos fabricantes de jogos parecem "desproporcionais". Ontem, ela questionou a Epic se havia uma maneira alternativa de resolver sua queixa sem forçar a Apple a abrir o iPhone para lojas de aplicativos rivais, como havia proposto.

Isso porque a mudança poderia ter impactos na gestão e “os tribunais não dirigem negócios", disse Gonzalez. Ela também observou que a solicitação de abertura poderia se enquadrar como uma tentativa da Epic de concorrer com a própria Apple, já que a primeira também possui uma loja virtual na qual comercializa jogos de diversas distribuidoras.

Segundo a juíza, a Epic não está lá por “bondade de seu coração” e sim para tentar desestabilizar uma concorrente multibilionária, por isso a análise deve ser cautelosa.

Epic se mantém firme

O advogado da Epic, Gary Bornstein, manteve o pedido para forçar a Apple a abrir o iPhone para outras lojas de aplicativos além da proprietária, além de impedi-la de exigir que os desenvolvedores usem seu sistema de pagamento.

Uma das principais causas de reclamação dos desenvolvedores é a taxa de 30% cobrada pela Maçã sobre cada transação feita no ecossistema do iOS. A argumentação é que o valor é excessivamente elevado, o que encarece os produtos e deixa uma margem de lucro muito pequena para os criadores.

A Apple afirma que o lucro é revertido para medidas de segurança na App Store (Imagem: Divulgação/Apple)
A Apple afirma que o lucro é revertido para medidas de segurança na App Store (Imagem: Divulgação/Apple)

Gonzalez Rogers disse que, de acordo com as mudanças propostas pela Epic, a empresa não pagaria nada à Apple, um fato que a preocupou durante o julgamento. "Há um argumento razoável de que (a Apple está) usando esses lucros para beneficiar todo o ecossistema", explicou a magistrada.

Sem adentrar no mérito da discussão, é fato que a gigante de Redmond possui um mega aparato tecnológico e humano para avaliar cada aplicativo. Essa medida é para evitar programas falsos, com vírus ou criados por bandidos para roubar dados.

Parece que a interminável série da disputa judicial entre duas das mais populares empresas do mundo ainda terá mais alguns episódios antes do final da temporada. O jeito é aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos