Mercado abrirá em 3 h 47 min
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,47
    +0,39 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.780,30
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    33.306,37
    -616,86 (-1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    805,76
    -4,43 (-0,55%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.083,36
    +9,30 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    28.882,46
    +65,39 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    28.875,23
    +0,34 (+0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.345,50
    +82,50 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9329
    +0,0044 (+0,07%)
     

Enviado americano a El Salvador recebe pedido para restaurar ordem constitucional

·2 minuto de leitura
O presidente salvadorenho Nayib Bukele em encontro com embaixadores credenciados em seu país no Palácio Nacional de San Salvador em 3 de maio de 2021. Imagem divulgada pela Presidência de El Salvador.

Doze organizações da sociedade civil pediram nesta terça-feira (11) a um enviado dos Estados Unidos que interceda pela restauração da ordem constitucional em El Salvador, após a demissão, em 1º de maio, de juízes do Tribunal de Justiça e do Procurador-Geral.

"Pedimos que transmita ao seu governo a necessidade de usar o quanto antes seus bons ofícios para promover uma agenda mínima de soluções (para a crise política)", diz a carta aberta dirigida ao enviado especial dos Estados Unidos para o Triângulo Norte da América Central, Ricardo Zúniga.

O enviado americano chegou a San Salvador na segunda-feira para uma visita com duração até quarta-feira e tratará de questões de governança democrática e imigração, informou a embaixada de Washington.

O funcionário chegou uma semana depois que o governo dos Estados Unidos declarou uma "grande preocupação" com a demissão dos juízes da Suprema Corte e do procurador-geral, Raúl Melara, a partir de ordens do Congresso controlado por forças leais ao presidente Nayib Bukele.

Tanto Washington quanto organizações regionais argumentaram que essas demissões prejudicam a democracia e a separação de poderes.

A carta das organizações civis pede aos Estados Unidos que convoquem "imediatamente" o Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA), para ativar o procedimento previsto no artigo 20 da Carta Democrática Interamericana.

O artigo 20 estabelece que, em caso de modificação da ordem constitucional em um Estado membro, qualquer Estado membro ou o secretário-geral da OEA poderá convocar o Conselho Permanente para tomar as decisões que julgar convenientes.

Dessa forma, poderão pedir a El Salvador que "restaure imediatamente a ordem constitucional às condições anteriores ao golpe", solicita a carta, que propõe uma série de medidas que devem ser adotadas a nível local.

Também pedem à ONU e OEA que promovam "um mecanismo de verificação internacional" do qual cidadãos salvadorenhos participem.

As organizações esperam que com a ONU e a OEA mecanismos possam ser estabelecidos para garantir que as medidas adotadas "não sejam revertidas por diversos meios jurídicos ou políticos, incluindo a aprovação de reformas constitucionais que possam minar os fundamentos democráticos de El Salvador".

"Reiteramos que, enquanto as pessoas nomeadas em 1º de maio como magistrados da Câmara Constitucional e Procuradores-Gerais da República ocupem inconstitucional e ilegitimamente esses cargos, permanecerá a violação da ordem constitucional e do princípio da separação de poderes", afirmam.

cmm/gm/yow/bn/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos