Mercado abrirá em 9 h 33 min

'Cheguei a atender clientes na maternidade', diz Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank

Para Cristina Junqueira, cofundadora e vice-presidente do Nubank, a divisão do tempo entre maternidade e trabalho tem um significado diferente. A executiva deu à luz a primeira filha, Alice, cinco anos atrás, na mesma época em que o Nubank era fundado.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Hoje, a fintech está em um patamar diferente: faz parte do seleto grupo das 20 startups mais valiosas do mundo, avaliada em mais de US$ 10 bilhões. E, curiosamente, Cristina está grávida novamente neste momento. Em entrevista exclusiva ao Yahoo! Finanças, a executiva fala sobre a relação entre a maternidade e o trabalho.

Leia também

“Quando eu engravidei e quando minha filha estava nascendo, eu não tinha suporte”, conta Cristina, durante em entrevista na sede do Nubank em São Paulo. “Eu lembro que os papeis dessa [primeira] rodada de investimentos, o David [Vélez, CEO do Nubank] me levou na maternidade para eu assinar. Minha filha tinha acabado de nascer.”

Com o tempo e com o crescimento dos filhos “gêmeos”, como ela brinca - a filha Alice e o Nubank nasceram no mesmo mês -, Cristina acredita ter encontrado um equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, com certo sacrifício. “Vida social é algo que eu realmente abri mão”, diz.

Agora, o Nubank, sob a liderança de Cristina, encara o desafio de acolher as funcionárias grávidas e mães de recém-nascidos num contexto de trabalho pouco favorável a elas. Segundo uma pesquisa recente da Fundação Getúlio Vargas (FGV), 50% das mulheres que tiram licença maternidade são demitidas até um ano após seu retorno ao trabalho.

Cristina diz que já presenciou casos do tipo e trabalha para fazer com que o Nubank nade contra a maré e aceite diferentes estilos de vida com naturalidade dentro do ambiente de trabalho.

Confira a entrevista completa no vídeo acima.