Mercado abrirá em 2 h 41 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,76
    -0,12 (-0,16%)
     
  • OURO

    1.925,70
    -5,10 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    23.447,94
    -330,32 (-1,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,18
    -10,13 (-1,86%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.826,07
    +5,91 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.609,50
    -237,25 (-1,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4877
    -0,0020 (-0,04%)
     

Entregas e encomendas de aviões da Boeing saltam em 2022

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - A Boeing entregou 480 aviões e obteve 774 encomendas líquidas em 2022, impulsionada por uma forte performance em dezembro, afirmou a companhia norte-americana nesta terça-feira.

No mês passado, a Boeing despachou a clientes 69 aviões, incluindo 53 unidades da família 737 MAX, 15 aeronaves de corredor duplo. As encomendas líquidas de cancelamentos em dezembro somaram 203 unidades.

A rival Airbus entregou 663 aeronaves em 2022, afirmou a empresa nesta terça-feira, tornando o grupo europeu a maior fabricante de aviões do mundo pelo quarto ano consecutivo.

Em 2021, a Boeing entregou 340 aviões e obteve 479 encomendas líquidas.

A carteira oficial de pedidos da Boeing terminou o mês passado em 4.578 aviões, dos quais 3.628 unidades do 737 MAX. Cerca de 80% das entregas da empresa no ano passado foram de modelos da linha 737.

A agência federal de aviação dos Estados Unidos (FAA) aprovou em agosto a primeira entrega de aeronave modelo 787 desde 2021. A Boeing interrompeu os envios do modelo a clientes em maio de 2021 depois que a agência levantou preocupações sobre a proposta de método de inspeção feita pela Boeing.

No mês passado, a United Airlines anunciou a encomenda de 100 unidades do 787 e 100 do 737 MAX.