Entenda tudo sobre concurso público

Salário bom, benefícios generosos, garantia de não ser mandado embora. Essas são algumas vantagens de quem conquistou uma vaga pública através de um concurso. Quer saber como funciona?

Estabilidade e boa remuneração. Sem dúvida alguma, esses são os principais atrativos de uma vaga no serviço público. Cada seleção - seja federal, estadual, municipal ou militar - atrai multidões e, numa disputa acirradíssima, cada ponto é uma dose a mais de esperança.

Leia também:
Concursos públicos oferecem 268 vagas

Brasileiro terá 'melhor trabalho do mundo'
Instituto Rio Branco abre concurso para diplomata

O coordenador de cursos para concursos públicos da LFG, Alessandro Sanchez, diz que a tendência desse grupo concurseiro é só crescer. "As diversas pessoas que buscam o cargo público têm foco na estabilidade que a maioria das carreiras oferece, já que, em regra, a remuneração é mais atraente no comparativo com a iniciativa privada. É importante lembrar que muito embora os valores não sejam altíssimos, são considerados de razoável a alto", explica. Muitos concursos oferecem, além do salário previsto, uma série de gratificações que engordam o contra-cheque no fim do mês.

Outro ponto que favorece o emprego público é o fator longevidade na carreira, já que as demissões não são levianas, tendo em vista o processo administrativo a que se submetem. Trocando em miúdos: para ir para o olho da rua só pisando muito feio na bola. Além disso, para se candidatar a uma oportunidade não é preciso ter experiência, item que derruba muita gente na disputa por uma vaga na iniciativa privada..

Apesar de muitos estarem empenhados em conquistar uma vaga pública, cada concurso tem seus próprios pré-requisitos. No geral, todos os brasileiros, maiores de 18 anos, em dia com as obrigações eleitorais e que preenchem as outras condições necessárias para participação expostas no edital, podem se inscrever. Algumas seleções fazem exigências como limite de idade, escolaridade, carteira de habilitação em determinada categoria. Para saber com exatidão o que o concurso que você pretende prestar exige, só com o edital em mãos. "Atualmente em nosso país não há grandes cobranças no aspecto subjetivo a respeito do perfil de determinado candidato, que geralmente deve preencher critérios meramente objetivos para a sua contratação", diz o coordenador.

Os concursos públicos são divididos em áreas como fiscal, bancária, jurídica, policial, saúde, educação, entre outras. Todas as áreas são bastante concorridas, especialmente as que possuem cargos com melhor remuneração. Nessa lista estão órgãos como Procuradorias, Banco Central, Agências Reguladoras e Ministérios. Mas, como ninguém quer ficar à mercê do fantasma do desemprego, seleções de prefeituras e de órgãos menos representativos também possuem muitos participantes.

Como são realizados os concursos

Segundo Alessandro, os concursos públicos são realizados por critérios elencados no edital, que é o documento que dita todas as regras da seleção. É de extrema importância fazer sua leitura com atenção e não focar somente nos itens que se referem à inscrição, data de provas e conteúdo programático. "O documento deve ser publicado na imprensa oficial e amplamente divulgado nos diversos meios de comunicação", ressalta. Então, para quem quer iniciar a busca por uma vaga pública, o conselho do coordenador é se aproximar da imprensa específica. E isso não falta. É possível ficar por dentro das mais diversas seleções através de sites como PCI Concursos e Concursos no Brasil.

Alguns órgãos terceirizam a organização das seleções e contratam empresas especializadas que fazem desde a redação do edital até a aplicação das provas e divulgação dos resultados. Nos endereços eletrônicos dessas empresas também é possível ter acesso aos editais e outras informações sobre os concursos. No Brasil, as mais significativas são Cespe/UnB‎, Fundação Carlos Chagas, Cesgranrio e Vunesp.

As inscrições

As inscrições para participação nos concursos ocorrem em um período pré-determinado, presencialmente - nos postos de atendimento - ou via internet. Pode ou não haver pagamento de taxa. Os valores variam de acordo com o órgão, a escolaridade exigida e o cargo pretendido.

As provas

A avaliação dos candidatos depende do concurso. Algumas seleções contam somente com uma fase objetiva, com questões de múltipla escolha. Outros concursos avaliam os candidatos através de duas ou mais fases, incluindo exames discursivos ou de redação. Há concursos que possuem, ainda, provas orais e de título, onde o candidato deve apresentar seus certificados referentes à vida acadêmica como diploma de mestrado ou doutorado.

As disciplinas mais pedidas

É lógico que cada concurso possui o seu conteúdo programático, baseado na escolaridade exigida para o cargo, bem como nas atribuições de cada função. No entanto, algumas disciplinas aparecem bastante nas provas. Língua Portuguesa, Lógica, Matemática e Informática são pedidas em quase todos os concursos. Alguns desenvolvem, ainda, questões de Língua Estrangeira. No caso de concursos da área jurídica a demanda é por questões de Direito. Então, não tem jeito: mergulhe no livros de Constitucional, Administrativo, Direito Civil, Processual, Penal. Concursos específicos - como os das Secretarias de Fazenda e do Instituto Nacional do Seguro Social - costumam ter Direito Tributário e Previdenciário entre as matérias.

A preparação do candidato

Agora que você já sabe como funcionam os concursos públicos, é hora de decidir se vai ou não encarar um. Para Alessandro Sanchez, em caso positivo, o primeiro passo é escolher a seleção que melhor lhe atende pelo gênero, seja considerando o grau de escolaridade exigido ou a predileção pela carreira. "Embora a remuneração seja um grande motivador, é sempre importante saber que as funções serão as desempenhadas pelo candidato aprovado durante boa parte de sua vida", alerta o coordenador. Portanto, pense bem antes de fazer uma opção. Sanchez diz que vale muito a pena considerar o foco na carreira escolhida. "Quem presta diversos concursos em áreas totalmente distintas sempre está uma passo atrás dos que buscam especificamente aquele determinado edital", ressalta.

Se você já decidiu que quer uma vaga no serviço público, mesmo que o edital do concurso que você quer tentar não tenha saído, a ordem é estudar. O tempo de preparação faz toda a diferença para quem quer uma boa colocação na lista de aprovados, sim. Não adianta só passar: é necessário estar colocado dentro do número de vagas que o órgão irá oferecer. Então, uma questão certa a mais já vai te deixar centenas de números acima numa listagem classificatória. "A preparação para provas de múltipla escolha na fase inicial é procedimento certo na maioria das hipóteses, senão todas, inclusive para as carreiras jurídicas, fiscais, trabalhistas e policiais", assegura Alessandro. O especialista diz, também, que é significativo ter o acompanhamento de um curso preparatório. Alguns sites oferecem provas de diversos concursos já realizados com o gabarito oficial, verdadeiro ouro em pó para quem quer dar uma intensificada na preparação.

Quem já passou - ou ainda passa - por isso pode dizer com propriedade: o caminho não é nada fácil. "Exige foco, disciplina e grande desgaste. Os grandes cursos preparatórios já investem em professores coaching para cuidar do aspecto emocional como forma de manter viva a chama da motivação para que o candidato siga firme na preparação", diz Alessandro.

Tem desvantagens?

Sim. Apesar da corrida para alcançar um desses postos tão cobiçados, há algumas desvantagens em ter o Estado como patrão. "As perspectivas no aspecto da produtividade como forma de remuneração e premiação por bom desempenho não são muitas, pois o Estado não prestigia essa hipótese", ressalta Alessandro. Outro ponto negativo são os planos de saúde oferecidos.

E, se você está atrás de desafios, esqueça. "Isso pode trazer uma desmotivação, que pode ser suprida pela busca em outros cargos e a continuidade dos estudos para outras carreiras de maior perspectiva, desde que a escolhida já não seja a almejada pelo candidato", aconselha Alessandro.

O que esperar

Os concursos não param de surgir. Dos maiores aos menores, todos os dias vagas públicas são anunciadas. Entre as seleções mais cobiçadas que devem sair ainda esse ano estão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com oferta de 440 vagas, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com 736 vagas e Banco Central, com previsão de abertura de 515 vagas. Todos esses concursos terão oportunidades para os níveis médio e superior, com remuneração que pode chegar a R$14 mil. Os editais estão previstos para o mês de setembro e quem quiser concorrer deve intensificar os estudos desde já.

Carregando...