Mercado abrirá em 37 mins

Entenda por que o Tinder pode ser banido da Play Store

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A disputa legal entre o Google e a Match Group encara um novo capítulo: nesta semana, a Gigante das Pesquisas acusou a dona do Tinder de não cumprir com sua parte de um acordo entre as duas e também de se aproveitar da possibilidade de adotar mecanismos de pagamentos próprios. As informações vêm do site Bloomberg.

Em maio deste ano, foi estabelecido um acordo temporário e o Google abriria caminho para a implementação de ferramentas de pagamento próprias, enquanto a Match Group aproveitaria o desconto e, em contraparte, daria aos consumidores a alternativa de utilizar o sistema de cobrança da dona da Play Store. Isso tudo, claro, na hora de efetuar compras e assinaturas (neste caso, contribuindo com a comissão de 30%) em apps de relacionamento.

Google afirma que Match Group não pretendia cumprir com sua parte do acordo (Imagem: Good Faces Agency/Unsplash)
Google afirma que Match Group não pretendia cumprir com sua parte do acordo (Imagem: Good Faces Agency/Unsplash)

Segundo o Google, porém, a Match Group “não pretendia atender os termos contratuais do acordo”. A empresa de Mountain View afirma que a intenção da outra parte, na verdade, era não pagar nada por utilizar os sistemas internos, algo que colocaria os aplicativos da Match “em posição de vantagem em relação aos outros desenvolvedores”.

Google abusaria da vantagem

“O Google não quer que mais ninguém os processe, então suas reconvenções são projetadas como advertências”, disse a Match Group em e-mail para o Bloomberg. Com a acusação, o Google pode fragilizar o acordo temporário e, como consequência, ter espaço para restringir a distribuição de apps da Match na Play Store — inclusive podendo removê-los da loja.

A briga na justiça começou no ano passado, quando a dona do Tinder acusou o Google de abusar de sua posição de controle na Play Store para cobrar comissões abusivas de desenvolvedores. Na época, a pressão também vinha da Epic Games que, por motivo semelhante, apontava para o monopólio da companhia.

Não demorou muito e o Google revisou os valores cobrados pelo uso das ferramentas de cobrança. Desenvolvedores que não atingem US$ 1 milhão em receita dentro de um ano, precisariam contribuir apenas com 15% sobre cada aquisição feita em apps. A decisão, porém, não agradou a todos, principalmente os grandes distribuidores.

Tinder vai sair da Play Store?

Ainda é cedo para afirmar que o Google tomará medidas mais drásticas contra a Match Group — como a retirada dos apps da empresa da Play Store ou banimento da desenvolvedora da plataforma. Contudo, a relação entre as partes está num momento delicado e os próximos meses serão determinantes para a briga judicial.

Fato é que, no Android, a remoção de um app da loja não é lá tão drástico — diminui o alcance do app, mas não impossibilita usuários de o baixarem. Semelhante ao que acontece com Fortnite, a Match Group pode distribuir os programas por fora da loja (download direto ou plataforma própria).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos