Mercado fechará em 2 h 29 min
  • BOVESPA

    121.835,00
    -74,03 (-0,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.332,50
    -534,65 (-1,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,25
    +0,33 (+0,51%)
     
  • OURO

    1.834,70
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    56.435,98
    -984,06 (-1,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.506,92
    +1.264,24 (+520,95%)
     
  • S&P500

    4.151,85
    -36,58 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.246,12
    -496,70 (-1,43%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.320,50
    -36,25 (-0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3549
    +0,0147 (+0,23%)
     

Entenda por que o Nokia X20 sem carregador pode ser ruim para a HMD

Diego Sousa
·2 minuto de leitura

Durante o lançamento das novas linhas de celulares da Nokia, a HMD Global, atual detentora da marca finlandesa, informou que tiraria o carregador da caixa do modelo Nokia X20 com o objetivo de "reduzir o impacto ecológico dos smartphones". A fabricante disse que a decisão foi tomada após uma pesquisa revelar que seus consumidores possuem, em média, três adaptadores de energia em casa. Com isso, ela segue basicamente a estratégia que a Apple, com o iPhone 12, a Xiaomi e a Samsung adotaram em seus lançamentos premium nos últimos meses.

No entanto, um título — nada positivo — que a HMD Global deteve com essa decisão foi a de ser a primeira que retirou um acessório essencial da caixa de um smartphone intermediário, e isso pode lhe custar caro. Embora, aparentemente, muitos usuários possam ter carregadores em casa, outros podem não contar com o acessório, ou possuem um adaptador com velocidade menor do que o celular suporta, e não devem querer ter um gasto adicional após escolher um smartphone mais acessível.

Mensagem no site oficial da HMD Global (Imagem: Reprodução/HMD Global)
Mensagem no site oficial da HMD Global (Imagem: Reprodução/HMD Global)

O mesmo argumento foi discutido nos últimos meses quando a Apple retirou o carregador da caixa de todos os seus iPhones, a Xiaomi, do topo de linha Mi 11, e a Samsung, da família Galaxy S21. Entretanto, essas empresas poderiam justificar, por mais "errado" que fosse, que os consumidores que compram smartphones mais premium têm dinheiro para adquirir um carregador adicional — inclusive, a retirada não chegou a ser um muito negativo para eles, já que acumularam recordes de vendas. Esse não seria o caso da HMD Global — afinal, quem compra um aparelho mais barato provavelmente não deve gastar mais com acessórios.

E vale mencionar que, apesar de ser intermediário, o Nokia X20 não é muito acessível: ele foi lançado no último dia 8 por 340 euros, cerca de R$ 2,2 mil em conversão direta para a nossa moeda, na versão mais básica, o que é um pouco salgado pelo que entrega, como processador Snapdragon 480 5G, tela IPS LCD e bateria menor que vários rivais. Ou seja, por que não escolher os modelos dos concorrentes, que são relativamente mais baratos, já trazem o carregador na caixa e possuem ficha técnica mais interessante?

(Imagem: Divulgação/HMD Global)
(Imagem: Divulgação/HMD Global)

O Nokia X20 terá suas vendas iniciadas somente em maio, portanto vale ficar de olho sobre como será a recepção dos consumidores com o celular. A HMD Global removeu o acessório apenas do Nokia X20, mas a estratégia também deve afetar possíveis smartphones mais potentes da empresa, como o sucessor do Nokia 8.3 5G e o tão esperado Nokia 9.3 Pureview.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: