Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,07 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    29.978,04
    +583,75 (+1,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,54 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,23 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1538
    -0,0650 (-1,25%)
     

Entenda por que a Bolsa está caindo e o dólar disparando

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Bolsas asiáticas caíram forte hoje; dólar subiu mais de 3%
Bolsas asiáticas caíram forte hoje; dólar subiu mais de 3%
  • Tombo da B3 só não foi maior do que o da Bolsa de Moscou;

  • Índice da bolsa brasileira registrou queda de 1,54%;

  • Moeda norte-americana avançou quase 3% nesta segunda.

O dólar opera em forte alta e o Ibovespa, principal indicador da bolsa brasileira, opera em queda nesta segunda-feira (25). Entre os principais motivos para estas oscilações, estão as preocupações com os impactos das restrições de combate ao coronavírus na China e temores relacionados a uma alta maior dos juros nos EUA.

No começo da tarde desta segunda, o índice da bolsa brasileira registrou queda de 1,54%, aos 109.320,26 pontos. Já a moeda norte-americana avançava 2,98%, cotada a R$ 4,936 na venda.

O tombo da B3 só não foi maior do que o da Bolsa de Moscou, que recuou 3,45%. Em Nova York, o Índice Dow Jones escorregou 2,82%, e o Índice Nasdaq, das empresas de tecnologia, teve queda de 2,55%. Em Frankfurt, na Alemanha, o Dax caiu 2,48% e, em Tóquio, o Índice Nikkei, registrou perda de 1,63%.

A derrapada na economia mundial acontece porque na China as restrições anticovid ameaçam o crescimento econômico. Investidores avaliam notícias sobre possível lockdown em Pequim, fazendo com que as bolsas da China registrem a maior queda desde fevereiro de 2020. Já os preços do barril de petróleo caíram mais de 4%.f46d7fbd-e4d8-42f6-bb32-472663face20

Dezenas de cidades chinesas seguem em lockdown, com centenas de milhões de habitantes confinados em suas casas, com acesso limitado a alimentos e medicamentos. Em Xangai, que segue na sua quinta semana de lockdown, as restrições foram parcialmente relaxadas.

Alta nos juros

Já nos EUA, para conter a inflação que tem atingido recordes históricos, grandes bancos já cogitam até duas altas de 75 pontos base na taxa básica de juros em junho e julho. O presidente do Fed, Jerome Powell, declarou na quinta-feira que um aumento de meio ponto percentual na taxa básica "está sobre a mesa" na próxima reunião do banco central americano no início de maio.

Na sexta-feira (22), a moeda norte-americana à vista disparou 4,07%, a R$ 4,80, maior valor desde 24 de março passado (R$ 4,83) e a mais forte alta percentual diária desde 16 de março de 2020 (4,86%), no começo da pandemia de Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos