Mercado fechará em 5 h 23 min
  • BOVESPA

    120.161,15
    +864,02 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.065,29
    +561,58 (+1,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,64
    +1,46 (+2,43%)
     
  • OURO

    1.734,20
    -13,40 (-0,77%)
     
  • BTC-USD

    63.502,60
    +947,60 (+1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.364,10
    -11,67 (-0,85%)
     
  • S&P500

    4.149,33
    +7,74 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    33.870,28
    +193,01 (+0,57%)
     
  • FTSE

    6.926,22
    +35,73 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    +82,29 (+0,28%)
     
  • NASDAQ

    13.923,50
    -52,25 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7873
    -0,0439 (-0,64%)
     

Entenda como motoristas de aplicativo devem declarar o IR 2021

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
Phone based GPS in a car at night.
Só 60% do valor total recebido por motoristas de aplicativo deve ser considerado rendimento tributável
  • Declaração do imposto de renda vai até 30 de abril

  • Motoristas de aplicativos têm particularidades para declarar imposto

  • Somente 60% do valor total recebido é tributável

Sem vínculo empregatício, os motoristas de aplicativo são considerados profissionais autônomos e, desta forma, devem fazer a declaração do imposto de renda de 2021 os que tiveram rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70. O advogado tributarista Wendell R. dos Santos, do L.O. Baptista Advogados, explica as particularidades. As informações são do Extra.

Leia também:

Segundo Santos, a diferença entre as outras declarações de profissionais autônomos é que somente 60% do valor total recebido deve ser considerado rendimento tributável. O restante deverá ser colocado na parte de rendimentos isentos e não tributáveis. Isso é exclusivo para quem faz transporte de passageiros.

A prazo de declaração é o mesmo: até as 23h59min de 30 de abril.

Carnê-leão

Segundo Santos, o profissional está sujeito a pagar o carnê-leão todo mês, caso a renda sujeita a tributação seja maior que R$ 1.903,98. O programa faz o cálculo automático do imposto a ser pago, com base na tabela progressiva do IR. Depois do recebimento da renda, o contribuinte tem até o última dia do mês seguinte para quitar o carnê.

Com o objetivo de facilitar o processo, dá para importar os valores pagos no carnê-leão para facilitar a declaração.