Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.830,30
    -405,89 (-0,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Enfrentando divisões, democratas da Câmara dos EUA adiam votação de plano de gastos de US$3,5 bi

·1 minuto de leitura
Prédio do Capitólio em Washington

Por Susan Cornwell e David Morgan

WASHINGTON (Reuters) - Os democratas na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos adiaram no início desta terça-feira a votação do ambicioso plano do presidente Joe Biden para expandir programas sociais, em meio a desacordo sobre quais partes da agenda devem ter prioridade.

Os democratas haviam planejado uma votação para avançar com o plano de gastos de 3,5 trilhões de dólares para a noite de segunda-feira, mas cancelaram depois que horas de negociações a portas fechadas não conseguiram resolver as divisões internas do partido.

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, esperava aprovar rapidamente o esboço do orçamento de 3,5 bilhões de dólares, o que permitiria aos parlamentares começar a preencher os detalhes do pacote abrangente que elevaria os gastos com creches, educação e outros programas sociais, aumentando também os impostos sobre os mais ricos e as corporações.

Mas os democratas mais ao centro se recusaram a concordar, dizendo que a Câmara deve primeiro aprovar outra prioridade de Biden: um projeto de infraestrutura de 1 trilhão de dólares que já foi aprovado por republicanos e democratas no Senado.

Steny Hoyer, o segundo principal democrata da Câmara, disse que a Casa retomará a votação às 13h (horário de Brasília) desta terça-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos