Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.027,23
    +86,39 (+0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Eneva tem lucro líquido de R$238 mi no 3º trimestre

(Reuters) - A empresa de energia Eneva reportou um lucro líquido de 238 milhões de reais no terceiro trimestre, uma queda de 34% ante o mesmo período do ano passado, segundo balanço financeiro divulgado nesta quinta-feira.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida) ajustado foi de 598 milhões de reais no período, avanço de 4% na comparação anual.

Segundo a companhia, o desempenho no período reflete, principalmente, a conclusão da compra, em condição vantajosa, da Termofortaleza, no Ceará; a continuidade das exportações de energia para a Argentina; e a geração de caixa da térmica Jaguatirica II, em Roraima.

"Temos tomado decisões estratégicas acertadas para geração de caixa e isso se evidencia cada vez mais nos números", afirmou em nota o diretor-presidente da Eneva, Pedro Zinner.

A Termofortaleza respondeu, sozinha, pelo Ebtida de 67,2 milhões de reais até 30 de setembro enquanto a Jaguatirica II contribuiu com a geração de caixa de 16 milhões de reais no período de julho a setembro.

A Eneva disse, ainda, que a exportação de energia para os argentinos em todo o terceiro trimestre compensou, em parte, a falta de demanda por energia térmica no período no Brasil, em função das boas condições de geração pelas usinas hidrelétricas.

(Por Rafaella Barros)