Mercado fechado

Eneva tem financiamento de R$ 1 bi aprovado pelo Banco da Amazônia

Jader Lazarini
Eneva tem financiamento de R$ 1 bi aprovado pelo Banco da Amazônia

A Eneva (ENEV3) anunciou nesta sexta-feira (24) que o seu financiamento de R$ 1 bilhão para a sua controladora, a Azulão Geração de Energia, foi aprovado pelo Banco da Amazônia.

O recurso captado pela controladora da Eneva terá como destino as obras do Projeto-Integrado Azulão Jaguatirica, que incorpora a usina termelétrica UTE Jaguatirica II e a infraestrutura de produção e suprimento de gás a partir do Campo de Azulão, na Bacia do Amazonas.

O vencimento da operação tem o prazo de até 196 meses a partir da sua data de celebração. Além disso, prevê o desembolso de recursos de acordo com o cumprimento de determinadas condições precedentes e cronograma do projeto, segundo as informações divulgadas pela Eneva em seu comunicado.

Confira: Petrobras inicia fase não vinculante para venda da BSBios Biodiesel

A negociação ainda está pendente de condições de mercado, aprovações internas da empresa, burocracias com documentos necessários e cumprimento de condições precedentes usuais.

Eneva registra queda de 46,8% no lucro líquido

A companhia fechou o terceiro trimestre de 2019 com um lucro líquido de R$ 95,8 milhões. Um resultado em queda de 46,8% em relação ao mesmo período de 2018.

O Ebitda ajustado da Eneva ficou em R$ 346,8 milhões. Segundo a empresa, o resultado foi impactado "pela redução de 23% no volume de energia líquida gerada e pela queda nos preços das commodities que indexam a receita variável na geração".

Por sua vez, a receita operacional líquida da empresa caiu 23,5% em relação ao mesmo trimestre de 2018, passando de R$ 1,122 milhões para R$ 858,3 milhões. No acumulado dos primeiros nove meses do ano foi registrada uma queda de 20,9%, passando de R$ 2,560 bilhões para R$ 2,025 bilhões.

O Ebitda (lucro antes do desconto de juros, impostos, depreciação e amortização) da Eneva, excluindo os poços secos, caiu 31,5%, passando de R$ 497,8 milhões no terceiro trimestre de 2018 para R$ 340,8 milhões no mesmo trimestre desde ano.