Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.399,91
    +2.506,59 (+2,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.895,63
    +1.116,76 (+2,67%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,30
    -0,25 (-0,56%)
     
  • OURO

    1.816,80
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    18.825,71
    -574,05 (-2,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    371,42
    -8,44 (-2,22%)
     
  • S&P500

    3.662,45
    +40,82 (+1,13%)
     
  • DOW JONES

    29.823,92
    +185,28 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.384,73
    +118,54 (+1,89%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,19 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.787,54
    +353,92 (+1,34%)
     
  • NASDAQ

    12.464,50
    +12,25 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3069
    -0,0543 (-0,85%)
     

Energisa prepara criação de fintech e fecha acordo com Banco Inter em energia solar

·1 minuto de leitura
.
.

SÃO PAULO (Reuters) - A Energisa, que controla diversas empresas de distribuição de eletricidade e tem negócios em geração e comercialização, tem preparado a criação de uma "fintech" para oferecer serviços a clientes, incluindo produtos financeiros.

A chamada Voltz está em fase de desenvolvimento e há no momento um time dedicado à criação de um aplicativo que será usado no relacionamento com o público, disse o presidente da elétrica, Ricardo Botelho, em teleconferência com investidores nesta sexta-feira.

"Tem um leque de soluções que pode vir --de meios de pagamentos de contas, pode ser crédito, pode ser antecipação de recebíveis e pode ser também algum outro serviço de educação financeira. Nosso interesse é explorar esse nicho de mercado", afirmou ele, sem projetar uma data para o lançamento.

Em paralelo, a Energisa selou uma parceria com o Banco Inter para a venda da energia gerada por usinas solares de sua controlada Alsol, que constrói unidades cuja produção é negociada diretamente para atender à demanda consumidores residenciais ou empresas, em um modelo conhecido como geração distribuída, acrescentou o executivo.

"Nesse modelo o Banco Inter passa a ser um canal de vendas dessa energia. Iniciamos as primeiras vendas no mês de outubro... Vamos dedicar alguns dos parques para esse segmento de pessoas físicas", afirmou.

O executivo disse acreditar que esse canal de vendas possa ajudar a acelerar a implementação de novos projetos pela Alsol.

(Por Luciano Costa)