Energia elétrica: BC espera redução menor do que a anunciada por Dilma

SÃO PAULO – O Banco Central, através da ata do Copom divulgada nesta quinta-feira (24), estima uma redução tarifária da energia elétrica mais singela do que a prometida pelo Governo Federal. Enquanto o BC estima uma diminuição de apenas 11%, o Governo afirmou que reduzirá em 18%.

De acordo com a Agência Brasil, no DOU (Diário Oficial da União) de hoje, a presidente Dilma Rousseff publicou que haverá redução das tarifas e na última quarta-feira (23), ela fez um comunicado em rede nacional prometendo que os descontos serão de 32% para o setor industrial, além dos 18% para os consumidores residenciais.

A estimativa do Copom foi baseada levando-se em consideração os impactos diretos das reduções de encargos setoriais recentemente anunciadas, além das revisões tarifárias ordinárias programadas para 2013.

Recursos para os descontos 
Já quanto ao Governo, conforme reportou a Agência Brasil, os recursos que vão custear a queda das tarifas sairão da CDE (Conta de Desenvolvimento Energético), um encargo pago pelas empresas de distribuição de energia para o desenvolvimento dos estados, a competitividade de fontes alternativas e para a universalização do serviço.

Estes descontos da CDE deverão ser retirados das tarifas das concessionárias de distribuição durante a revisão extraordinária que será feita pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Carregando...