Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.107,13
    +382,12 (+0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Enem 2021: saiba qual o prazo para pedir isenção de pagamento da prova

Lucas Soares
·2 minuto de leitura
Enem 2021: saiba qual o prazo para pedir isenção de pagamento da prova
Enem 2021: saiba qual o prazo para pedir isenção de pagamento da prova

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) começou a divulgar as primeiras informações sobre o Enem 2021 (Exame Nacional do Ensino Médio) nesta segunda-feira (3). Apesar da data da prova permanecer em sigilo, o prazo para pedir a isenção do valor de inscrição do exame já é conhecida.

Para não precisar pagar a taxa, os estudantes terão de 17 a 28 de maio para entrar com a justificativa. A resposta do Inep deve ser dada até o dia 9 de junho. O recurso pode ser feito entre os dias 14 e 18 de junho. A resposta final, após o recurso, é dada no dia 25 do mesmo mês. Esses prazos são os mesmos para quem pediu a isenção no Enem 2021 e não fez a prova justificar a ausência e solicitar noa isenção.

Enem 2021

Apesar dos prazos dados pelo Inep, ainda não existe uma data para a realização do Exame. A previsão é que ele ocorra entre novembro e dezembro deste ano, mas isso pode ser alterado de acordo com a pandemia da Covid-19.

Alexandre Lopes, ex-presidente do Inep, chegou a afirmar em entrevista para o jornal O Globo que não sabia como seria a prova de 2021 e que havia chances do Enem deste ano ser adiado para 2022, como aconteceu com o 2020.

Leia mais:

“O orçamento para o Enem [2020] era cerca de R$ 200 milhões e o Enem custa cerca de R$ 700 milhões. Ao contrário da covardia e da incompetência do ministro Milton Ribeiro, se eu fosse (igual a) ele, ano passado não tinha Enem. Tive que conseguir um valor extra por causa da Covid. Se ele for seguir o Orçamento desse ano, são R$ 200 milhões para o Enem 2021, não tem exame por esse orçamento”, disse.

Tanto a média geral quanto as notas individuais do Enem podem ser usadas para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para ingresso em universidades públicas, Programa Universidade para Todos (ProUni), para ingresso em instituições privadas de ensino superior com bolsas integrais ou parciais e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).