Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,44
    -0,22 (-0,30%)
     
  • OURO

    1.784,30
    +1,40 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    32.340,23
    -3.123,50 (-8,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    779,95
    -70,39 (-8,28%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.611,63
    +600,70 (+2,14%)
     
  • NASDAQ

    14.139,75
    +9,75 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9736
    -0,0017 (-0,03%)
     

Enel reduz guidance para 2020 por efeito cambial; supera expectativas no 1º semestre

·1 minuto de leitura

MILÃO (Reuters) - A elétrica Enel, maior empresa de serviços de utilidade pública da Europa, reduziu seu "guidance" para 2020 nesta quarta-feira, citando efeitos cambiais, depois de superar expectativas ao registrar um leve aumento no lucro no primeiro semestre do ano.

Em comunicado, o grupo italiano disse que a receita principal ordinária avançou 0,4% no período, a 8,794 bilhões de euros, impulsionada pelas unidades de energia renovável e comercialização.

A Enel, que controla a espanhola Endesa e possui diversos negócios na América Latina, disse que não espera uma recuperação das moedas latino-americanas até o final do ano.

A empresa passou a projetar as receitas essenciais no ano em cerca de 18 bilhões de euros, ante "guidance" anterior de cerca de 18,6 bilhões de euros.

O lucro líquido ordinário no ano deve ficar entre 5 bilhões a 5,2 bilhões de euros, versus projeção anterior de cerca de 5,4 bilhões de euros.

A Enel disse que, apesar do ambiente muito desafiador em função da emergência sanitária representada pela Covid-19, conseguiu acelerar as medidas para descarbonização de seus negócios.

A capacidade da empresa em carvão recuou para menos de 10 gigawatts pela primeira vez na história durante o primeiro semestre, enquanto 800 megawatts de capacidade em energia renovável foram adicionados, disse a companhia.

Nos seis primeiros meses do ano, a Enel investiu 4,1 bilhões de euros, sendo mais de 80% do montante em renováveis.

(Reportagem de Stephen Jewkes)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos