Mercado fechado

Enel inicia operação de usina solar no Piauí, com investimento de R$ 1,4 bi

Rodrigo Polito

Em pleno funcionamento, a planta de 475 MW será capaz de gerar mais de 1.200 gigawatts-hora (GWh) por ano, evitando a emissão de mais de 600 mil toneladas de CO2 na atmosfera A Enel Green Power, subsidiária brasileira de geração de energia renovável do grupo italiano Enel, iniciou a operação de um projeto de geração de energia solar de 475 megawatts (MW) de capacidade, no complexo de São Gonçalo, localizado em São Gonçalo do Gurguéia, no Piauí, informou nesta segunda-feira (13) a companhia. O empreendimento, a maior planta solar do grupo no Brasil, demandou investimentos de R$ 1,4 bilhão.

“Vamos continuar tendo um papel fundamental no desenvolvimento do setor fotovoltaico do Brasil, que é central para a diversificação e resiliência do mix de geração do país”, afirmou Antonio Cammisecra, executivo da Enel Green Power, em nota.

Segundo a Enel, São Gonçalo é a primeira planta do grupo no Brasil a usar módulos solares bifaciais, que captam energia de ambos os lados dos painéis, com expectativa de aumento de até 18% na geração de energia. Quando estiver em pleno funcionamento, a planta de 475 MW será capaz de gerar mais de 1.200 gigawatts-hora (GWh) por ano, evitando a emissão de mais de 600 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

Dos 475 MW de capacidade instalada, 265 MW são apoiados por contratos de 20 anos de fornecimento de energia para um conjunto de distribuidoras negociados em leilão de energia organizado pelo governo. Os 210 MW restantes vão gerar energia para o mercado livre.