Mercado abrirá em 7 h 34 min
  • BOVESPA

    107.937,11
    -1.004,57 (-0,92%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.890,59
    -708,79 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,64
    +0,33 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.842,50
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    36.087,52
    +109,62 (+0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    821,53
    +10,93 (+1,35%)
     
  • S&P500

    4.410,13
    +12,19 (+0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.364,50
    +99,13 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    27.113,13
    -475,24 (-1,72%)
     
  • NASDAQ

    14.318,50
    -182,50 (-1,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2127
    -0,0160 (-0,26%)
     

Endividada imobiliária chinesa Evergrande promete entregar casas

·2 min de leitura
Imagem da sede da empresa imobiliária chinesa Evergrande, em Guangzhou, em 13 de dezembro de 2021 (AFP/Jessica YANG) (Jessica YANG)

A empresa chinesa Evergrande entregará aos compradores, em dezembro, quase quatro vezes o número de casas que nos três meses anteriores - disse seu presidente, apesar das gigantescas dívidas esta gigante imobiliária.

Com quase US$ 300 bilhões em dívidas, a Evergrande luta para pagar os detentores de títulos e investidores, depois de sofrer o efeito das medidas restritivas do governo chinês para controlar a expansão do setor imobiliário.

Ainda assim, o grupo, que oficialmente entrou em default com um título este mês, insiste em que conseguirá entregar dezenas de milhares de unidades em dezembro e pagar algumas de suas dívidas.

"Desde que os problemas da empresa começaram, entregamos menos de 10.000 unidades em setembro, outubro e novembro", disse seu presidente, Hui Ka Yan, em uma reunião na noite de domingo, de acordo com o relato de Evergrande na rede chinesa WeChat.

"Faltam apenas cinco dias este mês. Temos que acelerar para garantir a entrega de 39 mil unidades neste mês", acrescentou.

As novas casas estão distribuídas em 115 projetos, completou.

Nos últimos meses, a empresa disse que concluirá projetos inacabados e que vai entregá-los aos compradores, em uma tentativa desesperada de salvaguardar suas dívidas. Neste mês, deixou pendente o pagamento de mais de US$ 1,2 bilhão.

Tentativas anteriores de pagar fornecedores e empreiteiros geraram protestos de compradores e investidores na sede do grupo em Shenzhen, em setembro.

Desde então, a empresa tentou vender ativos e reduzir suas ações em outras empresas, e Hui pagou parte das dívidas com sua grande fortuna pessoal.

O governo da província de Guangdong, onde fica a sede da empresa, supervisiona o processo de reestruturação da dívida de Evergrande, embora Pequim não tenha revertido as restrições que causaram a crise imobiliária.

O Banco Central chinês, que atribuiu os problemas da empresa à "má administração e expansão cega", prometeu no sábado (25) proteger os direitos dos compradores de casas e promover o desenvolvimento saudável do mercado imobiliário.

lxc/rox/oho/mas/lm/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos