Mercado fechará em 2 h 15 min
  • BOVESPA

    110.730,69
    +1.886,95 (+1,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.755,69
    +198,04 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,39
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.778,50
    +14,70 (+0,83%)
     
  • BTC-USD

    41.858,28
    -2.254,68 (-5,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.041,02
    -22,82 (-2,15%)
     
  • S&P500

    4.360,41
    +2,68 (+0,06%)
     
  • DOW JONES

    34.000,52
    +30,05 (+0,09%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.019,50
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1962
    -0,0485 (-0,78%)
     

Endereços chineses de criptomoedas transferiram US$2,2 bi para fraudes e darknets

·1 minuto de leitura

Por Gertrude Chavez-Dreyfuss

NOVA YORK (Reuters) - Endereços chineses de criptomoedas transferiram o equivalente a mais de 2,2 bilhões de dólares em recursos para contas vinculadas a atividades ilegais como fraudes e operações de darknets entre abril de 2019 e junho deste ano, segundo dados da empresa de pesquisa em blockchain Chainalysis, divulgados nesta terça-feira.

Os endereços receberam 2 bilhões de dólares em criptomoedas de fontes ilícitas também, tornando a china um grande mercado para crimes relacionados a moedas digitais, afirma o levantamento.

Entretanto, o volume de transações da China com endereços ilícitos caiu drasticamente ao longo do período analisado em termos de valor absoluto e em relação a outros países, afirmou a Chainalysis. O principal motivo é a ausência de esquemas grandes de pirâmide como o de 2019 que envolveu a carteira digital e bolsa PlusToken, segundo a empresa. Usuários e clientes perderam algo entre 3 bilhões e 4 bilhões de dólares no esquema.

A grande maioria das movimentações ilegais de recursos em criptomoedas na China está relacionado a esquemas de fraude, embora isso também venha caindo, afirma o levantamento.

"Isso ocorre principalmente por causa da atenção criada pelo escândalo da PlusToken, bem como por campanhas de fiscalização do governo na área", disse Gurvais Grigg, vice-presidente de tecnologia para o setor global público da Chainalysis.

O levantamento também cita o tráfico para fora da China de fentanil, um narcótico muito potente para tratamento de dor crônica ou dor pós-operatória. A Chainalysis descreve a China como centro do comércio global de fentanil, com muitos fabricantes chineses da droga usando criptomoedas para fazer transações.

Lavagem de dinheiro é outra forma significativa de crime na China que envolve criptomoedas, disse a Chainalysis.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos