Mercado fechará em 2 h 5 min
  • BOVESPA

    111.269,72
    +596,96 (+0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.412,03
    +9,33 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,63
    +0,67 (+0,81%)
     
  • OURO

    1.786,00
    +15,50 (+0,88%)
     
  • BTC-USD

    66.486,19
    +3.611,66 (+5,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.546,98
    +66,18 (+4,47%)
     
  • S&P500

    4.537,81
    +18,18 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    35.652,33
    +195,02 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.385,00
    -13,50 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4610
    -0,0352 (-0,54%)
     

Encontradas no Marrocos as mais antigas ferramentas ósseas de confecção do mundo

·2 minuto de leitura
Arqueólogos na Caverna dos Contrabandistas perto de Rabat, em 18 de setembro de 2021 (AFP/FADEL SENNA)

Uma equipe internacional de cientistas identificou as ferramentas ósseas para confeccionar roupas mais antigas já encontradas, que datam de 120 mil anos atrás, em uma caverna perto de Rabat, informou um arqueólogo marroquino que participou das escavações.

"É uma descoberta importante porque embora já tenham sido descobertas ferramentas de osso mais antigas no mundo, é a primeira vez que foram identificadas umas que serviram para confeccionar peças", explicou nesta quinta-feira (23) à AFP o arqueólogo Abdeljalil El Hajraoui.

Cerca de 60 ferramentas ósseas encontradas na Caverna dos Contrabandistas, perto da capital, Rabat, "foram moldadas intencionalmente para tarefas específicas que incluíam o trabalho com couro e peles", segundo um estudo publicado na semana passada na revista científica americana Iscience.

Esta descoberta pode contribuir para responder perguntas sobre a origem do comportamento moderno do Homo sapiens, reforça o arqueólogo.

"A costura é um comportamento que se perpetuou desde esses tempos. Além disso, as ferramentas descobertas na caverna foram usadas durante 30.000 anos, o que provaria o surgimento da memória coletiva", afirma o especialista do Instituto Marroquino de Ciências da Arqueologia e do Patrimônio (INSAP).

"Dado o nível de especialização das ferramentas da Caverna dos Contrabandistas, é possível que se encontrem exemplares anteriores no local", destaca o texto.

Na caverna também foram descobertos refúgios escavados na terra, construídos ou ao ar livre, para os hominídeos se protegerem dos fenômenos naturais, assim como adornos (conchas perfuradas).

Por outro lado, a cerca de 400 km da Caverna dos Contrabandistas, pesquisadores marroquinos, americanos e franceses desenterraram cerca de 30 conchas moldadas a partir de caracóis marinhos em uma camada que data de 142.000 a 150.000 anos atrás na Caverna de Bizmoune, perto de Essaouira (sudeste), segundo um comunicado do ministério da Cultura do Marrocos.

ko/agr/fka/feb/erl/pc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos