Mercado fechado

Encontrada proteína extraterrestre em meteorito. Mas será mesmo?

Patrícia Gnipper

Pesquisadores liderados por Julie e Malcolm McGeoch, da Universidade de Harvard, analisaram a composição do meteorito Acfer 086, caído na Argélia em 1990, e encontraram através de espectrometria de massa a presença de uma nova proteína, tida como de origem extraterrestre. A descoberta foi documentada em um estudo que ainda deve ser revisado por pares e publicado em periódicos científicos.

Tal proteína está sendo chamada de hemolithin (hemolitina) e consiste em cadeias dos aminoácidos glicina e hidroxiglicina junto a átomos de ferro, oxigênio e lítio, além de ser enriquecida com deutério, que é um isótopo de hidrogênio com um nêutron e um próton em seu núcleo atômico — enquanto o núcleo de um átomo normal de hidrogênio tem apenas um próton, sem nenhum nêutron.

E como os aminoácidos formados aqui na Terra não possuem deutério em sua composição, a equipe sugere que isso indica uma origem extraterrestre. Contudo, há discordâncias no meio científico quanto a isso. "Esse aminoácido é estranho de se encontrar em um meteorito, e eu suspeito muito dos resultados" do estudo, disse Jeffrey Bada, professor de química marinha na Universidade da Califórnia.

Na verdade, os autores do estudo não afirmam, com todas as letras, que a hemolitina seja evidência de vida extraterrestre. No entanto, a descoberta de uma proteína "diferentona" é alvo de interesse para astrobiólogos, que certamente estudarão o assunto com mais afinco para confirmar, ou refutar, o que o novo estudo sugere.

Ao Space.com, Julie McGeogh disse que ficará feliz em discutir seu estudo, mas o fará somente depois que ele tenha sido aprovado na revisão por pares. Sendo assim, ainda é cedo demais para afirmar que uma proteína extraterrestre foi encontrada em um meteorito, mas certamente ouviremos mais sobre o assunto no futuro próximo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: