Mercado abrirá em 1 h 35 min

Enauta afirma que avaliará devolução do Campo de Atlanta após sócia deixar ativo

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A petroleira Enauta disse que a Barra Energia, sócia da empresa no Campo de Atlanta, enviou notificação em que informa sua "decisão de saída irrevogável" do ativo, segundo fato relevante divulgado pela companhia nesta terça-feira.

Com isso, a Enauta agora pretende acelerar estudos para decidir sobre o destino do Bloco BS-4, onde fica o campo, que poderá ser devolvido, acrescentou a empresa.

"A companhia avaliará até o dia 28 de novembro de 2020 se assumirá a participação da Barra Energia no campo ou procederá ao abandono conjunto", afirmou, no comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

"Uma eventual devolução conjunta do campo não ocorreria de imediato. O Sistema de Produção Antecipada continuaria operando enquanto fosse viável economicamente. O abandono definitivo somente ocorreria após a conclusão dos trâmites necessários junto aos órgãos competentes", explicou a Enauta.

A petroleira detém 50% do Campo de Atlanta, no qual é operadora, mesmo percentual detido pela Barra Energia.

O CEO da Enauta, Décio Oddone, disse em nota que a empresa "já vinha revisando o projeto" de Atlanta "com o objetivo de torná-lo mais robusto e resiliente aos novos cenários de preços de petróleo".

"Com a notificação da Barra Energia, esse estudo será acelerado e embasará a decisão da companhia", afirmou ele.

O Campo de Atlanta, no Bloco BS-4, na Bacia de Santos, fica a 185 quilômetros da costa brasileira. O primeiro óleo do campo foi produzido em maio de 2018.

Em 2019, Atlanta teve produção média mensal de 19 mil barris de óleo por dia (kbopd), considerando os três poços produtores equipados com árvores de natal molhadas e bombas centrífugas submersas submarinas, ainda segundo as informações da empresa.

(Por Luciano Costa)