Mercado abrirá em 6 h 11 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,79
    +0,65 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.837,00
    +5,20 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    35.078,86
    -54,39 (-0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    810,38
    +567,70 (+233,93%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.756,27
    -209,28 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.610,56
    +88,30 (+0,32%)
     
  • NASDAQ

    14.548,75
    +122,25 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1749
    -0,0151 (-0,24%)
     

Empresas têm até dia 31 para adotar o Simples; veja as vantagens

·2 min de leitura
(Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
(Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Regime simplifica o pagamento de impostos por parte do empreendedor

  • Adoção pode ser feita através do Portal do Simples Nacional

  • Caso haja pendências, estas devem ser resolvidas diretamente com o órgão envolvido

Pequenas e microempresas têm até o dia 31 de janeiro para escolher adotar o Simples Nacional, um regime tributário especial do governo federal.

A opção é válida tanto para as empresas que já estão em atividade, quanto para as novas empresas.

Para as que já estão em atividade, caso aceitas, o regime tributário diferenciado tera validade retroativa, a partir de 1º de janeiro.

Já a adoção de negócios novos deve ser realizada em até 30 dias do último deferimento de inscrição, estadual ou municipal, desde que não tenha passado 60 dias desde a abertura do CNPJ.

Se aprovada, o regime passa a contar a partir da data de abertura do CNPJ.

Os interessados em entrar neste regime tributário, mas que perderam o prazo, poderão dar entrada no processo somente em janeiro de 2023.

As empresas que já são optantes por esse regime não precisam se inscrever novamente. A única forma de ser excluído do Simples é a partir de comunicação própria.

Leia também:

Vantagens de se inscrever no Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado criado em 2006. Ele abrange em um só recolhimento diversos impostos, como a contribuição do INSS, o ICMS, ISS, Cofins, Pis/Pasep, IPI, IRPJ, CSLL, quando aplicáveis.

Desta forma não há risco de se esquecer, e o processo de contribuição tributária fica mais simplificado.

No caso de microempreendedores, por exemplo, somente são recolhidos a contribuição previdenciária e o ICMS e o ISS, se aplicáveis.

Como se inscrever

Para se aderir ao Simples, é preciso entrar no Portal do Simples Nacional através de certificado digital ou código de acesso.

Uma vez dentro, deve-se encontrar a opção Simples - Serviços e clicar em Opção, e depois em Solicitação de Opção pelo Simples Nacional.

A partir disso, ocorre uma verificação das pendências da empresa. Caso não haja, a empresa estará aprovada.

A análise é realizada pela Receita Federal, pelos estados e municípios em conjunto. Logo, se alguma pendência for encontrada, é preciso ir diretamente no órgão que a identificou para saná-la.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos