Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.676,08
    -1.799,16 (-4,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Empresas já possuem quase 10% de todos os bitcoins já criados

·3 minuto de leitura
Bitcoin em meio a prédios virtuais companhias comprar
Bitcoin em meio a prédios virtuais companhias comprar

A adoção da principal moeda digital por grandes empreas segue chamando atenção pelo mundo, visto que quase 10% de todos os bitcoins já criados já foram comprados por esses investidores institucionais.

Na América do Sul, por exemplo, empresas como o Mercado Livre e Globant já compraram Bitcoin também, mostrando que a adoção é mundial. Mesmo assim, as maiores posições são de empresas dos Estados Unidos e listadas na Nasdaq.

A principal investidora de Bitcoin segue sendo a MicroStrategy, que na última terça-feira (24) anunciou a compra de mais moedas para seu patrimônio. Atualmente, essa companhia detém 108 mil BTCs em sua posse.

A Tesla, do bilionário Elon Musk, tem uma posição estimada de 42 mil BTCs, sendo a segunda maior empresa a comprar a principal criptomoeda.

Na terceira posição entre as maiores empresas compradoras de Bitcoin está a Square, empresa de Jack Dorsey, que também é fundador do Twitter. Segundo o BitcoinTreasuries, essa empresa tem 8.027 bitcoins.

Na quarta posição com mais Bitcoin como patrimônio, a Marathon Digital Holdings surge com 5.425 moedas. Nos Estados Unidos, essa companhia tem uma das maiores fazendas de mineração, listada também na Nasdaq.

Completando a quinta posição das maiores companhias que compraram Bitcoin surge a Coinbase, que viu seu CEO Brian Armstrong anunciando no último dia 19 de agosto que colocará US$ 500 milhões em compra de criptomoedas, além de utilizar 10% dos lucros da empresa para investir em moedas digitais.

O site Bitcoin Treasuries afirma que a Coinbase detém 4.487 BTC, ainda a serem confirmados. Dessa forma, o ranking levantado mostra que às cinco maiores compras de Bitcoin por empresa são de 0,8% de todos os Bitcoins já criados até hoje.

Total Bitcoin adquirido por companhias abertas - TOP 5 compradas
Total Bitcoin adquirido por companhias abertas - TOP 5 compradas

O que motiva empresas a comprar bitcoin?

Vale notar que no levantamento feito pelo Bitcoin Treasuries, que coloca links para comprovar as compras de Bitcoin pelas companhias, mostra que mais de 60 empresas já fizeram tal ação, todas sendo envolvidas com a bolsa de valores.

Os CEOs dessas empresas, contudo, acabam tendo em comum um ponto fundamental: medo com uma disparada na inflação mundial, principalmente do Dólar. Outro ponto que deve ser observado é sobre os setores dessas empresas, que em sua grande maioria são da área de tecnologia e inovação.

Dessa forma, a justificativa principal para a compra de Bitcoin foi feita com a narrativa de reserva de valor, a principal característica buscada por essas empresas hoje, que temem pelo pior com o Dólar após um ano de intensa impressão de novas moedas.

Na lista disponibilizada pelo site chama atenção para a quantidade de bitcoins que alguns países detêm, como a Bulgária, por exemplo, que teria 213.519 BTCs após uma apreensão policial em 2017, sendo o país que mais tem bitcoin.

Reunidos as companhias e países a ter Bitcoin, 8% das moedas já criadas estão em posse desses cerca de 60 atores, alguns que seguem acumulando. Até esta quinta, já foram criados 18.798 milhões de BTCs.

Como essa moeda tem uma oferta fixa no mercado de 21 milhões no máximo, a escassez tende a ficar maior, com uma eventual demanda nova podendo ser fulminante para uma nova alta de preços. No entanto, nos últimos dias um estudo afirmou que 30% das moedas já criadas podem estar perdidas.

Recentemente um trader afirmou que o Bitcoin poderá até registrar um superciclo de alta nos próximos dois meses.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos