Mercado abrirá em 2 h 56 min
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,16
    -0,50 (-0,60%)
     
  • OURO

    1.802,30
    +3,50 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    60.701,31
    +1.538,48 (+2,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.465,45
    -8,88 (-0,60%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.236,45
    -16,82 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.659,00
    +71,75 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4511
    +0,0264 (+0,41%)
     

Empresas estão expostas a riscos climáticos físicos, dizem investidores

·1 minuto de leitura

Por Carolyn Cohn e Nina Chestney

LONDRES (Reuters) - As empresas de energia europeias Centrica e Galp, o grupo de alimentos Nestlé e o relojoeiro Swatch estão entre as 50 empresas em todo o mundo que estão altamente expostas a riscos climáticos físicos, disseram nesta quinta-feira investidores com 10 trilhões de dólares em ativos.

As empresas, que estão envolvidas em energia e mineração, alimentos, produtos farmacêuticos ou fabricação de tecnologia ou transporte e serviços públicos, estão mais expostas à questões como inundações do que outras empresas em seu setor e região, disse o Grupo de Investidores Institucionais sobre Mudanças Climáticas (IIGCC, na sigla em inglês).

Em uma carta de mais de 50 membros do IIGCC a companhias europeias, asiáticas e dos EUA, os investidores pediram às empresas que identificassem adequadamente e respondessem a eventos como enchentes, secas e calor extremo.

O IIGCC também publicou um conjunto de expectativas para todas as empresas sobre a construção de resiliência aos riscos físicos das mudanças climáticas, incluindo testes de cenários e relatórios em relação a um conjunto de métricas de risco.

As empresas estão sob pressão de ativistas e investidores para reduzir suas emissões de carbono, com a Shell planejando apelar a uma decisão histórica sobre a questão.

Mas os riscos físicos para uma empresa podem ser esquecidos, disse Marion Maloney, chefe de Investimento Responsável e Governança do Fundo de Pensão da Agência Ambiental britânica.

"Achamos que há duas partes no debate sobre as mudanças climáticas --muitas vezes o elemento de risco físico é o primo pobre que não recebe atenção suficiente", disse ela.

"Quero que todas as empresas em meu portfólio estejam de acordo com essas expectativas."

Outros investidores que assinaram a carta incluem AustralianSuper, Impax Asset Management e Lombard Odier.

(Reportagem de Carolyn Cohn e Nina Chestney)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos